Quanto mais sou nordestino, mais tenho orgulho de ser

Sou o gibão do vaqueiro Sou cuscuz, sou rapadura Sou vida difícil e dura Sou nordeste brasileiro Sou cantador violeiro Sou alegria ao chover Sou doutor sem saber ler Sou rico sem ser granfino Quanto mais sou nordestino, mais tenho orgulho de ser Da minha cabeça chata Do meu sotaque arrastado Do nosso solo rachado Dessa gente maltratada Quase sempre injustiçada, acostumada a sofrer Mas mesmo nesse padecer eu sou feliz desde menino Quanto mais sou nordestino, mais tenho orgulho de ser Terra de cultura viva Chico Anísio, Gonzagão, de Renato Aragão Ariano e Patativa, gente boa, criativa E isso Continue lendo Quanto mais sou nordestino, mais tenho orgulho de ser

Antônio Justa

Antônio Alfredo da Justa, ou somente Antônio Justa, nasceu em Fortaleza, no dia 23 de outubro de 1881 e faleceu em Fortaleza, no dia 07 de Agosto de 1941, vítima de angina. Foi sepultado no Cemitério de São João Batista, também em Fortaleza. Era filho de Alfredo Henrique da Justa e de Laura Téofilo da Justa, irmã do farmacêutico Rodolfo Teófilo. Apesar de ter nascido no Ceará, uma parte da sua infância foi vivida na Paraíba, local onde iniciou seus estudos primários. Porém, a convite de Rodolfo Téofilo, retornou ao Ceará para estudar no Liceu, onde iniciou e concluiu seu Continue lendo Antônio Justa