Seminário São José no Crato

A origem do Seminário São José começa pelo desejo do primeiro bispo do Ceará, Dom Luiz Antônio dos Santos (1861-1881), de fundar em Crato um educandário religioso. Para executar este sonho, Dom Luiz Antônio enviou em 1872 dois padres lazaristas, Guilherme e Antônio, que pregaram a necessidade deste projeto e recolheram donativos indispensáveis para a sua construção. Em agosto de 1874, Dom Luiz Antônio dos Santos autoriza o Pe. Enrile a iniciar a edificação do Seminário do Crato. A fim de acompanhar de perto os trabalhos, o próprio Dom Luiz se desloca de Fortaleza e reside uma temporada em Crato. Continue lendo Seminário São José no Crato

Casa do Padre Antonio Tomás – Acaraú

  Jaqueline Aragão Cordeiro

Casa de câmara e cadeia de Icó

A sua construção foi iniciada no sec. XVIII e documentos relatam que o então governador João de Tefé, propôs a El-Rei que fossem cobrados impostos de meio tostão por cada cabeça de gado que fosse abatido, para com esses impostos serem construído a Cadeia e Casa de Câmara em três vilas, inclusive Icó. O prédio possui dois pavimentos, um com andar superior destinado a câmara e outro térreo, onde funcionava a Cadeia Pública. As celas possuem um dos mais perfeitos esquemas de segurança do Estado. A espessura de suas paredes é de 1,50m. Os portões são verdadeiras fortalezas, possuem chave Continue lendo Casa de câmara e cadeia de Icó

Largo do Theberge

O sítio histórico de Icó apresenta uma característica urbanística singular: o Largo do Theberge, uma ampla e extensa esplanada que se inicia na praça da cadeia e do teatro e se estende até a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, hoje interrompida pela nova Igreja do Senhor do Bonfim. Esse espaço privilegiado antigamente era o sítio onde as boiadas descansavam e eram comercializadas, na vizinhança do rio Salgado, num tempo em que Icó era uma das maiores feiras de gado do nordeste colonial. Na sua periferia situam-se o Teatro da Ribeira, o sobrado do Barão do Crato, as Igrejas Matriz Continue lendo Largo do Theberge

Teatro da Ribeira dos Icós

Edifício com características neoclássicas, construído no século XIX (1860), pelo médico francês Dr. Pedro Thebérge, então radicado no Icó. A parte posterior do edifício, ou de complemento, foi alterada no primeiro quartel desse século, conferindo-lhe feições hoje predominantes. Serviu durante anos como casa de espetáculos cinematográficos, sofrendo algumas descaracterizações pela adaptação ao uso de então. Somente nos anos 30, já no século XX, a historiografia do velho teatro ganha contornos precisos, quando, então, tem-se noticia de seu precário estado de conservação e de seu posterior processo de recuperação e reforma, empreendimento da gestão do prefeito José Pereira Curado. A 17 Continue lendo Teatro da Ribeira dos Icós

Palacete Guarani

O palacete Guarani foi inaugurado em 20 de dezembro de 1908, funcionando nos altos a Associação Comercial do Ceará e no térreo o London Bank a partir de 1910. Naquela esquina, ficava antes o matadouro de Fortaleza, cujo caminho para o mercado era chamado de rua das Hortas (Rua Senador Alencar). Depois, foi construído no local o sobrado do coronel José Eustáquio Vieira, onde residiu o comendador Luiz Ribeiro da Cunha, seu genro, até incendiar-se em 1902. O terreno foi então adquirido pelo Barão de Camocim que trouxe de Paris uma planta e fez construir o Palacete Guarani. Como o Continue lendo Palacete Guarani

Museu do Gonzagão

O Museu de Gonzagão é um museu dedicado à vida e à carreira de Luiz Gonzaga. Está localizado em Exu, sua cidade natal, na Rodovia Asa Branca (BR-232, km 38). Criado por iniciativa do próprio músico, o espaço reúne o maior acervo de material original, entre os destaques do espaço estão a Casa do Baião, onde morou Luiz, com todos os móveis e utilitários do jeito que deixou e um grande acervo fotográfico; o museu propriamente dito, com acervo fonográfico, troféus e presentes que recebeu; a casa de seu pai, Januário, que morou e morreu no local; duas pousadas nas Continue lendo Museu do Gonzagão

Cineteatro São Luiz

Erguido no local onde funcionara o Cine Polytheama, o São Luiz teve suas obras iniciadas em 1938, quando da demolição do cinema anterior, conforme descreve, no livro “A Tela Prateada”, o pesquisador e especialista na história do cinema no Ceará Ary Bezerra Leite. A inauguração do São Luiz, porém, só seria realizada 20 anos depois, graças aos efeitos da Segunda Guerra Mundial. Dois dias antes da inauguração oficial, o filme “Suplício de uma Saudade”, com Jennifer Jones e William Holden, foi exibido em uma sessão especial, para convidados e imprensa. Entre outros filmes da programação inaugural estavam “O Príncipe Encantado”, Continue lendo Cineteatro São Luiz

Ponte dos Ingleses / Ponte metálica

A ponte dos ingleses ou ponte metálica, foi projetada pelos engenheiros da empresa Nestor Griffts, daí o nome ponte dos ingleses. No projeto, ela deveria se estender por 800 metros ao longo do mar e servir como porto de embarque e desembarque de pessoas e mercadorias entre a terra e os ancoradouros, que não poderiam se aproximar da orla. A construção começou em 18 de dezembro de 1902 e foi inaugurada em 26 de maio de 1906. Por causa do desgaste natural, começou a ser reformada em 1920, mas as obras foram foram suspensas no governo de Artur Bernardes (1922/1926) Continue lendo Ponte dos Ingleses / Ponte metálica

Colégio Dorotéias

foi fundado no ano de 1915, a convite do 1º Arcebispo Metropolitano de Fortaleza, D. Manuel da Silva Gomes, e dirigido pelas irmãs da Congregação de Santa Dorotéias. É construído de acordo com quatro referenciais importantes na época, para a educação da elite feminina do Ceará: os ideais católicos; os pressupostos patrióticos baseados na República recém-instaurada; preparação para o casamento, à família e o lar e, por fim, estava condizente com o bem estar saudável e civilizador oferecido pela arquitetura monumental do prédio que se estabelecera. Entre 1920 e 1934, a direção das Dorotéias compra com recursos próprios os imóveis Continue lendo Colégio Dorotéias