Açudes, Patrimônio Hídrico Nordestino

As águas das chuvas seguem três caminhos diferentes: Evaporação, infiltração e escoamento. A evaporação no semiárido é avassaladora, chegando a mais de 80%, no momento da precipitação. A infiltração varia de 10 a 15%, o escoamento é o de águas superficiais, formadoras dos riachos, que varia de 10 a 20%, mas á baixíssimo o índice de armazenamento, geralmente 1% do volume afluente médio anual.

Apesar de índices tão baixos, os reservatórios acumulam grande volume de água, com milhões e bilhões de metros cúbicos, como o Castanhão (CE), um açude oceânico que pode ser visto da lua. Os açudes somam hoje 70.000 reservatórios no semi-árido nordestino. Veja relação com os 10 maiores:

Castanhão (CE) – 6,7 bilhões de m³
Orós (CE) – 2,5 bilhões de m³
Açú (RN) – 2,4 bilhões de m³
Banabuiu (CE) – 1,7 bilhão m³
Coremas-Mãe dágua (PB) – 1,4 bilhão m³
Araras (CE) – 1,0 bilhão m³
Poço da Cruz (PE) – 504 milhões m³
Serrinha (CE) – 500 milhões m³
Pedra Branca (CE) – 425 milhões m³
Boqueirão (PB) – 420 milhões m³

Veja que os maiores açudes estão no Ceará, e mesmo assim, ainda sofremos muito com as secas. Construímos durante 100 anos, com muito orgulho, o maior patrimônio hídrico do mundo na captação de água das chuvas, uma grande conquista dos nordestinos em terras áridas.

Torcemos para que um dia, nosso povo não sofra mais com sede e fome, por falta de água.

Fonte: Ecodebate.com.br
Jaqueline Aragão Cordeiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*