As reformas da Praça do Ferreira

JARDIM 7 DE SETEMBRO -1902

Após a sua criação a Praça do Ferreira, passou por varias reformas – a partir de 1902, na gestão do Cel. Guilherme César da Rocha; além de arborizar cercou o centro com grades de ferro e construiu nele o famoso “Jardim 7 de Setembro”.

Em 1914, quando era Prefeito Raimundo de Alencar Araripe, a praça foi reformada, recebendo iluminação moderníssima, tendo os cabos condutores, que era moderno, instalação subterrânea.

CAFÉ JAVA – 1920

Em 1920 se deu nova reforma durante a primeira gestão do Prefeito Godofredo Maciel. Este mandou demolir os quiosques “Café do Comércio”, “Café Iracema”, “Café Elegante e “Café Java”, o mais antigo, pois data de 1886 e que se constituía no principal ponto de reunião da elite da cidade e dos famosos intelectuais da Padaria Espiritual. Ainda na sua gestão mandou construir não bem no centro, mas um pouco deslocado para o lado sul da praça, um “célebre coreto”, considerado na época “o coração cívico da cidade”, para se instalarem os músicos das bandas das Policias do Estado e do Município, levando efeito semanalmente as tradicionais e concorridas retretas que agradava o público. Em 1924, quando novamente eleito Prefeito, Godofredo Maciel, fez uma pequena reforma.

Em 1932, quando Raimundo Girão é eleito prefeito, dentre outros melhoramentos mandou derrubar o coreto e construir em substituição a “Coluna da Hora”, colocando um relógio de quatro faces (lados) que servia de orientação para todos os lados da praça. A inauguração se deu em 31 de dezembro de 1933, quando começava o ano de 1934. Nova colocação de confortáveis bancos de madeira com suporte de ferro, com iluminação de arandelas em forma de cruzeiro, os canteiros ornamentados com pés de fícus benjamins, em formato de animais emas, garças, pássaros, por entre as alamedas.

Em 1942, o prefeito Raimundo Alencar Araripe inicia nova reforma na praça. Foi retirado o Jardim 7 de setembro reservada aos pedestres, aumentando a área para transito de veículos. Foram transferidas as paradas de ônibus do Benfica, Prado, Jacarecanga, da área norte da praça, para o lado leste, alargado a faixa à já existente, resolvendo naquele logradouro o problema de transito, bem como a iluminação instalada provisoriamente em 1935, na interventoria do Cel. Felipe Moreira Lima, com postes pré-moldados e globos de luz que dava graça e beleza a praça. Foram abertas alas para pontos de carros particulares. Em 1969, a Prefeitura, tendo a frente o engenheiro José Walter Cavalcante, mandou demolir a primitiva Praça do Ferreira, construindo outra que não teve boa aceitação por parte dos fortalezenses em geral.

Não bastava a fissura que modificara a parte norte da praça compreendendo a Rua Guilherme Rocha, onde funcionou o prédio da Intendência e diversas lojas, dando lugar ao “famoso abrigo central” construído na administração do Prefeito Acrísio Moreira da Rocha, prefeito por duas vezes, em 1947 e em 1955, ressalte-se que, na sua primeira administração, mandou retirar os bondes da cidade e arrancar todos os trilhos que circulavam na Praça do Ferreira, Guilherme Rocha adjacências e demais linhas.Hoje, no mesmo local, relógio com estrutura de ferro aos moldes do antigo relógio (montado sobre alvenaria) ao lado de antigo cacimbão, existente desde o inicio da praça exposto a visitação pública.

A Praça do Ferreira, foi e será sempre a sala de visita da cidade para nós fortalezenses, e para todos que aqui chegam. Sua posição geográfica e lembranças históricas fazem parte da memória do povo cearense.

Fonte: Jornal Diário do Nordeste
Fotos: Arquivo Nirez e arquivo pessoal
Jaqueline Aragão Cordeiro

4 Replies to “As reformas da Praça do Ferreira”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*