Casa de José de Alencar

Passando pela movimentada Avenida Washington Soares, avistamos um espaço verde que respira tranquilidade e cultura: estamos falando da Casa de José de Alencar.

A Casa de José de Alencar está situada no Sítio Alagadiço Novo, no bairro de Messejana, em Fortaleza, e foi adquirido em 1825 pelo padre José Martiniano de Alencar, pai do escritor José de Alencar, um dos principais personagens da nossa história. Por nove anos, este espaço foi o lar do escritor, autor dos mais renomados títulos da Literatura Nacional, com destaque para as obras “Iracema” e “O Guarani”, que foram fortemente influenciadas pelas belezas naturais do estado do Ceará.

Em 1965, durante a gestão do reitor Antonio Martins Filho, a Universidade Federal do Ceará adquire o sítio e o mantém até hoje. Passeando pelos espaços, o visitante pode aprender sobre a obra do escritor, ver a história do livro Iracema contada por imagens e saber mais sobre escravidão e cultos afro-brasileiros. A visitação é gratuita.
A Casa José de Alencar conta com seis monitores capacitados, que se distribuem em dois turnos e acompanham os visitantes, fazendo explanações sobre o acervo e os espaços.
Hoje, A CJA faz parte do cenário do turismo cultural cearense, sendo ponto de encontro de amigos, casa de pesquisa e patrimônio natural do coração do cearense.
Horário de Funcionamento da Casa:
Segunda a sexta: 8:00 as 17:00.
Sábado e domingo: 8:00 as 12:00.
Grupos devem realizar agendamento prévio.
No espaço, ainda podem ser vistos outros acervos:
A Coleção Arthur Ramos compõe-se de fetiches, atabaques, trabalhos de feitiçaria e outros itens que se referem às manifestações religiosas afro-brasileiras, como a macumba e o candomblé, incluindo, também, peças africanas de  grande  valor   etnográfico,  bem  como  outras relacionadas  com  a escravidão no Brasil.
As Coleções de Renda Luiza Ramos e do Ceará são importantes fontes de pesquisa, tendo fornecido bases para análise sócio-econômica e cultural das rendeiras,  bem como para a confecção e publicação de catálogos nessa área.
A Pinacoteca Floriano Teixeira expõe 32 quadros – telas a óleo e desenhos –  do pintor maranhense,  que retratam personagens da obra romanesca de José de Alencar,  como Iracema e Martim, Peri, Lúcia, Aurélia, Arnaldo, Emília, entre outros, apresentando amplo painel da obra alencarina.
Acervo particular do escritor Braga Montenegro, adquirido por volta de 1980 e que dispõe de mais de dois mil exemplares de obras dos mais variados gêneros e autores, entre eles o escritor José de Alencar.
A Sala Iracema abriga coleção do artista plástico cearense Descartes Gadelha, cujo tema é a obra Iracema, de José de Alencar. A coleção, composta de 33 desenhos a bico de pena em nanquim e uma tela a óleo, transpõe para as artes plásticas as principais cenas do romance de Alencar, narrando a história da virgem dos lábios de mel.

Ruínas do Engenho – Em meados de 1830, foi construído o 1º engenho a vapor do Ceará. Sua inauguração foi o marco inicial da industrialização do Estado; nele se produzia da cachaça à rapadura.
Fonte:  www.cja.ufc.br
Fotos: Arquivo Pessoal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*