DIA INTERNACIONAL DA MULHER

Membros da Women’s International League for Peace and Freedom, em Washington, D.C., 1922.
No dia 8 de março é comemorado o Dia Internacional da Mulher. Esta data é ligada a uma proposta feita em 1910, pela líder comunista alemã Clara Zetkin, durante o II Congresso Internacional de Mulheres Socialistas para lembrar operárias mortas durante um incêndio que ocorreu em uma fábrica em Nova York, em 1857.
Mas há controvérsias quanto a esta versão. Segundo a socióloga Eva Alterman Blay, coordenadora do Núcleo de Estudos da Mulher e Relações de Gênero (Nemge) e professora da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), o acidente de 1857 não aconteceu. Pelo menos não na data em que é lembrado.
De acordo com Eva Blay o incêndio que se relaciona ao Dia Internacional da Mulher foi o que aconteceu no dia 25 de março de 1911, nos EUA, na Triangle Shirtwaist Company, uma fábrica têxtil que ocupava do oitavo ao décimo andar de um prédio, e que empregava 600 trabalhadores. A maioria eram mulheres imigrantes judias e italianas com idade entre 13 e 23 anos. Parte dos trabalhadores conseguiu chegar as escadas, descendo para a rua ou subindo no telhado. Outros desceram pelo elevador.
O fogo e a fumaça aumentaram e muitos trabalhadores desesperados pularam pelas janelas e algumas mulheres morreram nas próprias máquinas. Na tragédia 146 pessoas morreram, sendo 125 mulheres e 21 homens.
No local do incêndio foi construída uma parte da Universidade de Nova York onde consta uma placa com a inscrição em homenagem às vítimas do incêndio. Por causa dessa tragédia foram criados novos conceitos de responsabilidade social e legislação do trabalho, tornando as condições de trabalho as melhores do mundo.
Para Eva Blay, é provável que a morte das trabalhadoras da Triangle tenha se incorporado ao imaginário coletivo da comemoração do Dia Internacional da Mulher. Mas o processo para instituir uma data comemorativa já vinha sendo estudada pelas socialistas americanas e européias há algum tempo e acabou sendo confirmada com a proposta de Clara Zetkin em 1910.
A data passou a ser comemorada com mais intensidade na década de 60 com o fortalecimento do movimento feminista, quando passaram a ser discutidos problemas da sexualidade, da liberdade ao corpo, do casamento e dos jovens. O fato é que não se sabe com precisão por que o dia 8 de março foi escolhido, mas ele se consagrou ao longo do século XX. A consagração do direito de manifestação pública veio com apoio internacional, em 1975, quando a Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu oficialmente a data como o Dia Internacional da Mulher.

Fonte: USP
Eva Alterman Blay nasceu em São Paulo no dia 04 de junho de 1937, é uma socióloga e professora universitária brasileira.

Em 1986 foi eleita primeira suplente do senador Fernando Henrique Cardoso, substituindo-o quando o titular foi sucessivamente Ministro das Relações Exteriores (1992-1993) e Ministro da Fazenda (1993-1994) no governo Itamar Franco. Vitorioso no pleito de 1994, o titular renunciou ao mandato para assumir a Presidência da República e com isso Eva Blay foi efetivada senadora pelo estado de São Paulo, completando o mandato que se encerraria em janeiro de 1995.

Fonte: Wikipédia

Várias mulheres passam por nossa vida e marcam sua presença na nossa história. Inicialmente temos nossa mãe, depois chegam as irmãs, temos as tias e primas, amigas, colegas de trabalho, pessoas que estão no nosso dia-a-dia e jamais serão esquecidas.

Minha homenagem carinhosa a todas essas mulheres especiais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*