Dom Mauricio Prichzy

Dom Mauricio Prichzy, era o segundo Prior do Mosteiro Beneditino da Serra do Estevão, em Quixadá. Nasceu na Boêmia, parte da antiga Tchecoslováquia, em 1870, e foi batizado com o nome de Adalberto. Ficou órfão de mãe aos quatro anos, e de pai aos sete anos, quando foi então, adotado por um tio. Cresceu trabalhando no serviço de encadernação de livros do tio, e a noite, lia os livros que encadernava durante o dia.

Aos 19 anos foi admitido como postulante no Mosteiro de Praga, mas em 1892, foi despedido por causa da tuberculose que o acometeu e prostrou. Jovem generoso e de grande fé, fez uma promessa a São José, onde pedia que o Santos o libertasse daquele mal, até então incurável, e lhe concedesse mais 15 anos de vida para que realizasse seus objetivos, e em troca, ele iria como missionário para onde quer que o mandassem seus superiores.

Contrariando a medicina da época, ficou plenamente curado, e assim, em 1898, tornou-se noviço. No mesmo ano foi enviado ao Brasil, e em 1900 regressou a Praga para a ordenação, em seguida, retornou definitivamente para o Brasil, na cidade de Olinda. Em 14 de maio de 1901 foi nomeado Prior do Mosteiro de Santa Cruz, em Quixadá, onde consolidou a fundação do mosteiro e construiu também, em educandário para cem alunos, em regime de internato, que batizou de Colégio São José, atualmente, casa de repouso, ambos inaugurados no dia 24 de dezembro de 1907.

Em 13 de janeiro de 1907, poucos de dias depois de realizar seus grandes feitos, faleceu acometido de febre amarela, contaminado por um alemão a quem fora dar a extrema-unção. Completava-se naquele dia, 15 anos desde a promessa feita por sua saúde, junto a São José (1892 – 1907).

Fonte: Livro Ceará de corpo e Alma, Editora Relume Dumará, Rio de Janeiro, 2002.
Fotos: Arquivo pessoal
Jaqueline Aragão Cordeiro

3 Replies to “Dom Mauricio Prichzy”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*