Messejana

Messejana é um bairro de Fortaleza, localizado na zona sudeste da cidade. É um bairro rico em fatos históricos e no qual nasceram, o escritor José de Alencar e o ex-presidente Castelo Branco.

Antes das chegada dos portugueses com as missões militares e religiosas, neste local habitavam os índios Potyguara, segundo o relato do navegador Jan Baptist Siyns, que em 1600 foi recebido por estes índios. Em 1607, os padres Jesuítas Francisco Pinto e Luís Figueira, durante a jornada no Ceará rumo ao Maranhão, mantiveram contatos com os Potyguara e no local onde este tinham suas habitações, estes nomearam de São Sebastião da Paupina.

Messejana foi indicado no primeiro mapa do Ceará, feito por João Teixeira Albernaz, o velho. Em 18 de março de 1663, a então aldeia Potyguara foi oficiamente denomida de Aldeia de São Sebastião da Paupina.

Os Jesuítas, foram responsáveis pela urbanização de Messejana. Por exemplo, eles construiram a primeira capela neste local, que em 1° de outubro de 1871 foi elevada de paróquia à igreja. A base da atual Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, foi feita sobre a base da 1ª fase iniciada em 1760 a 1873, sendo terminada em 1873.

Em 1759, com a expulsão dos Jesuítas do Brasil na era Pombalina, Messejana foi criada como “freguesia” no dia 1º de janeiro de 1760 pelo Governo de Pernambuco, com o nome de Vila Nova Real de Messejana da América

Nos séculos XVII, Messejana viveu de progresso e teve uma importante função econômica dentro do Ceará, pois serviu de via para o escoamento de gado na época da carne de sol e charque. Deste período ainda existem vestígios da Estrada Parangaba-Messejana (hoje Paranjana) e a Estrada do Fio.

Mais tarde no século XIX, esta foi uma das vias de escoamento do algodão vindo das regiões Jaguaribana e Sertão do Central, que foi exportado via o Porto de Fortaleza. Em 1836, é inaugurado o Cemitério Público de Messejana. Hoje este é o cemitério mais antigo de Fortaleza.

Em 1921 Messejana sofre uma transformação que teve repercussão até os dias de hoje. O então governador do Ceará, Justiniano de Serpa, rebaixou o município de Messejana a distrito e este é anexado à Fortaleza.

O bairro é conhecido também pela Lagoa da Messejana, onde há uma estátua representando a personagem Iracema, da obra de José de Alencar. Nas comemorações dos 278 anos de Fortaleza, e em comemoração dos 175 anos de José de alencar, foi feito um concurso para eleger a musa do Ceará que além do título, teria o seu rosto esculpido na estátua de fibra de vidro, criada dentro da lagoa. A vencedora foi a então apresentadora da TV União e ex BBB Natália Nara. Outros lugares e instituições referênciais do bairro são: o Hospital de Messejana (construído em 1930 pelo arquiteto Emílio Hinko), que recebe pacientes de todo o Ceará, Hospital de Saúde Mental de Messejana, Vila Olímpica de Messejana, Terminal integrado da Messejana e a própria casa onde nasceu José de Alencar, transformada hoje em museu.

Messejana também é conhecida pela Feira de Messejana, uma das maiores feiras de Fortaleza que acontece todos os domingos. Pela semana ocorre uma pequena feirinha em torno do Mercado central.

Fonte: Wikipédia / Portal Messejana
Jaqueline Aragão Cordeiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*