Pessoal do Ceará

CAPA DO LP ORIGINAL PESSOAL DO CEARÁ – 1973

Em meados dos anos 60, uma turma de artistas circula pela Faculdade de Arquitetura e Bar do Anísio em Fortaleza, foram tempos de repressão e ditadura. A juventude respondia com artes, música, poesia, teatro, compartilhando sonhos e canções.

Reunindo-se quase todas as noites até o dia amanhecer, na Beira-Mar, pertinho do Farol do Mucuripe, até a chegada do vento Terral, estavam ali os pioneiros Augusto Pontes, Petrúcio Maia, Rodger Rogério, Fausto Nilo, Belchior, Ednardo, Fagner, Brandão, Teti, Yeda Estergilda, Gilmar de Carvalho, Ricardo Bezerra, Alba Paiva, Marli Vasconcelos, Tânia Araújo, Xica, Olga Paiva, Pepe, Cirino, Amelinha, Jorge Mello, Antônio Carlos, Cláudio Pereira, Sérgio Pinheiro, Wilson Ibiapina, Guto Benevides, Mino, e muitos outros de uma turma boa de mais de 80 nomes, atuando nas diversas formas de expressões artísticas.

No início dos anos 70, começa o êxodo, e muitos deles deixam o Ceará com destino ao Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília. Os cearenses começavam a trilhar o caminho que os levariam ao sucesso nas terras do sul.

Em meio a todos esses acontecimentos e mudanças, surge “Pessoal do Ceará”, um disco produzido pela gravadora Continental em 1973, contendo canções interpretadas por Ednardo, Rodger Rogério e Tetty, artistas cearenses pouco conhecidos, mas que a partir daí, laçaram para o Brasil, a música e os compositores cearenses.

Cearenses como Fagner, Amelinha, Belchior, foram despontando no meio artístico e receberam da crítica musical o apelido de “Pessoal do Ceará”. Assim, nossos artistas passaram a ser conhecidos e respeitados engrandecendo o nome do nosso estado, transformado o Ceará no berço das mais variadas formas de expressão artística.

Fonte: Site oficial Ednado
Jaqueline Aragão Cordeiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*