Santa Isabel de Aragão

Santa_Isabel_de_Portugal
Santa Isabel de Portugal, Francisco de Zurbarán, 1635 (Museu do Prado)

Isabel de Aragão nasceu em Saragoça (Espanha) e faleceu no dia 04 de janeiro de 1271 em Estremoz (Portugal) no dia 04 de julho de 1336.

Foi uma nobre aragonesa (Reino de Aragão).  Em 11 de fevereiro de 1282, com 12 anos, Isabel casou-se então por procuração com o soberano português D. Dinis em Barcelona. Do seu casamento com o rei D. Dinis teve dois filhos:

  1. Constança (nascida em 03 de janeiro de 1290 e falecida em 18 de novembro de 1313), casou em 1302 com o rei Fernando IV de Castela.
  2. Afonso IV (nascido em 08 de fevereiro de 1291 e falecido em 28 de maio de 1357), foi o sucessor do pai no trono de Portugal.

Dinis morreu em 1325 e, pouco depois da sua morte, Isabel peregrinou ao santuário de Santiago, em Compostela na Galiza, fazendo-o montada num burro, e a última etapa a pé, onde ofertou muitos dos seus bens pessoais.

Recolheu-se por fim no então Mosteiro de Santa Clara-a-Velha em Coimbra, vestindo o hábito da Ordem das Clarissas, mas não fazendo votos (o que lhe permitia manter a sua fortuna usada para a caridade). Só voltaria a sair dele uma vez, pouco antes da morte, em 1336.

Isabel evitou, por duas vezes, a guerra em seu país. A primeira foi de seu filho contra o próprio pai, vendo sua posição ameaçada pelo rei D. Dinis, que demonstrava preferência por seu filho bastardo, Afonso Sanches. A segunda vez foi novamente de seu filho, já então rei Afonso, contra seu sobrinho, o rei D. Afonso XI de Castela, filho da infanta Constança de Portugal,  pelos maus tratos que este infligia à sua mulher D. Maria, filha do rei português.

Santa isabel_portugal

A história mais popular da Rainha Santa Isabel é sem dúvida a do milagre das rosas. Segundo a lenda portuguesa, a rainha saiu do Castelo do Sabugal numa manhã de Inverno para distribuir pães aos mais desfavorecidos. Surpreendida pelo soberano, que lhe inquiriu onde ia e o que levava no regaço, a rainha teria exclamado: São rosas, Senhor! Desconfiado, D. Dinis quis ver pois não era época, Isabel expôs então o conteúdo do regaço do seu vestido e nele havia rosas, ao invés dos pães que ocultara.

Isabel terá sido uma rainha muito piedosa, passando grande parte do seu tempo em oração e ajuda aos pobres. Por isso mesmo, ainda em vida começou a gozar da reputação de santa, tendo esta fama aumentado após a sua morte. Foi beatificada pelo Papa Leão X em 1516, vindo a ser canonizada, por especial pedido da dinastia filipina, que colocou grande empenho na sua canonização, pelo Papa Bento XIV em 1742. É reverenciada no dia  04 de julho, data do seu falecimento.

Com a invasão progressiva do convento de Santa Clara-a-Velha de Coimbra pelas águas do rio Mondego, houve necessidade de construir o novo convento de Santa-Clara-a-Nova no século XVII, para onde foi transferido o corpo da Rainha Santa. O seu corpo encontra-se incorrupto no túmulo de prata e cristal, mandado fazer depois da trasladação para Santa Clara-a-Nova.

Fonte: Wikipédia

Jaqueline Aragão Cordeiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*