Hospital Geral e Maternidade Dr. Cerar Cals

O Hospital Geral Dr. César Cals de Oliveira é carinhosamente chamado de a César Cals, por conta da maternidade. Além do afeto, existem também motivos históricos para tão apropriada denominação, conforme relatos que se seguem sobre sua origem e evolução. Tais fatos também explicam, de maneira substancial, a inquestionável e destacada vocação acadêmica sempre existente nesta instituição. A César Cals é abençoada de origem, pois foi gerada na Santa Casa de Misericórdia de Fortaleza, datando esta de 1861 e sendo o Dr. João da Rocha Moreira um dos seus fundadores. Seu filho, o médico obstetra Dr. Manuelito Moreira lançou a semente da César Cals, quando, por sua idéia, foi aprovada, em reunião solene na Santa Casa, a fundação da Sociedade Auxiliadora da Maternidade Dr. João Moreira – Sociedade Civil Beneficente, proprietária da Maternidade e da Casa de Saúde.

Albergada inicialmente na própria Santa Casa, eram precárias as condições de funcionamento da nova instituição. Por isso, os Drs. Manuelito Moreira e César Cals arrojadamente partiram para a aquisição de um terreno na Praça da Lagoinha onde, após quase seis anos de penosa construção, foi inaugurada a sede própria, em 31 de outubro de 1928. No andar térreo ficou a Maternidade Dr. João Moreira com capacidade para trinta leitos e, no andar superior, a Casa de Saúde César Cals, com dezesseis leitos.

O Dr.César Cals de Oliveira foi seu primeiro diretor. Foi de extrema importância a colaboração das Irmãs Terceiras Capuchinhas, responsáveis pela  assistência de enfermagem e apoio à administração da nova instituição.Com o falecimento do Dr. César Cals, assumiu a direção, o Dr. José Ribeiro da Frota, permanecendo no cargo até o fim de sua vida. A seguir, foram diretores o Dr. José Carlos Ribeiro e Dr. José Galba Araújo, respectivamente. Seguiram-se vários diretores com características pessoais distintas, mas sempre atendendo com exemplar abnegação e espírito acadêmico.

Em 1973 aconteceu um fato histórico absolutamente decisivo para a César Cals. Com as mudanças de política de Saúde no Brasil, este hospital se encontrava financeiramente inviável. Era governador do Ceará, o Sr. Cel. César Cals de Oliveira Filho, que se comprometeu, após análise minuciosa, a resolver o problema. Aos 16 de  julho do mesmo ano, o Governo do Estado assumiu as responsabilidades administrativas da Instituição, recebendo como doação o seu patrimônio e acervo. Assim, a Fundação de Saúde do Estado do Ceará (FUSEC) passou a administrar a CÉSAR CALS, que recebeu novo e vigoroso ânimo. Desde então, só vem crescendo e se fortalecendo em sua abrangência diagnóstica e terapêutica. Hoje é de fato um hospital geral, de grande expressão e com muitos serviços, tendo uma capacidade instalada de 297 leitos.

A César Cals foi pioneira em vários procedimentos cirúrgicos, como a primeira colecistectomia, realizada pelo Prof. Ossean Aguiar. Lá também aconteceram as primeiras cirurgias cardíacas (comissurotomia mitral, ligadura de PCA), graças ao denodo dos cirurgiões professores Newton Gonçalves, Horaldo Juaçaba e Paulo Machado, apoiados inicialmente pelo cirurgião cearense, radicado no Rio de Janeiro, Prof. José Hilário, na década de 50. A Obstetrícia e a Ginecologia prosperaram com solidez, persistindo até os dias de hoje uma grande e brilhante Escola Obstétrica, como é também hoje um grande destaque o Serviço de Neonatologia.

Fatos importantes marcaram a vocação acadêmica da CÉSAR CALS. Desde 1952 a Instituição vem mantendo estágio teórico-prático para o Internato da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará, sendo grande a concorrência dos estudantes para ocupar suas vagas, dado a excelência do ensino. Em 1967, criou-se oficialmente a Residência Médica, reconhecida pelo MEC, nas áreas de Medicina Interna, Cirurgia e Obstetrícia-Ginecologia. Esta Residência, altamente concorrida, tem gerado excelentes profissionais.

Um fato da mais alta importância merece comentários: a auto-sustentabilidade da César Cals. Por ela passaram gerações de excelentes profissionais e atualmente, os que a dirigem, são em sua maioria “filhos da casa” e todos oriundos da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará. Aos que fizeram e fazem a CÉSAR CALS, são todos merecedores da nossa admiração, gratidão e respeito pela abnegação e competência.

Fonte e imagens: Site do governo estadual
Jaqueline Aragão Cordeiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*