Segurança Pública no Ceará

O Ceará tem hoje um dos programas mais inovadores no País em relação à segurança pública. No fim de 2007 foi iniciado o Ronda do Quarteirão. Na prática, o Ronda é uma polícia comunitária que interage diretamente com a população evitando, muitas vezes, uma ação que gera uma situação de violência. Atualmente, o Ronda do Quarteirão está em atuação em Fortaleza e sua Região Metropolitana e em municípios do interior do Estado com população superior a 50 mil habitantes.

Todas as polícias recebem grandes investimentos do Estado. Para a Polícia Civil, 20 novas delegacias já estão em funcionamento e  outras 30 estão em fase de execução. Além das delegacias, foi inaugurada a Divisão de Homicídios e  a Perícia Forense foi restruturada. Esses dois equipamentos serão fundamentais para desvendar crimes que muitas vezes ficam sem solução. Para a capacitação de todos os policiais, foi construída uma nova academia de polícia que é a mais moderna e mais equipada do Brasil (AESP).

O reforço na atuação policial acarreta em aumento na demanda de vagas no sistema prisional. Ao todo, 25 novas cadeias públicas estão sendo construídas no Interior do Estado, que somadas, representam 1.468 vagas, e reformadas mais 37 unidades do Interior. Outras 1888 vagas foram criadas coma conclusão  da casa de custódia de Itaitinga, na Região Metropolitana. Temos ainda a construção de um presídio para jovens adultos (18 a 24 anos) e de um presídio militar com 130 vagas.

A GUARDA CIVIL MUNICIPAL
A Guarda Municipal e Defesa Civil de Fortaleza é o órgão responsável pela segurança pública municipal com a visão de policiamento comunitário. Tem como responsabilidade a proteção do patrimônio público ecológico, cultural, arquitetônico e ambiental do município adotando como estratégias as medidas educativas e preventivas. No âmbito da política municipal de Defesa Civil, a instituição desenvolve planos, programas e projetos referentes à prevenção, socorro, assistência e recuperação da comunidade em situação de risco, minimizando os desastres e restabelecendo a normalidade social.

Hoje são 1.658 servidores, sendo 988 guardas municipais, cinco inspetores, 500 subinspetores, 10 agentes de segurança institucional, 114 agentes de Defesa Civil, 29 agentes administrativos, 8 auxiliares de serviços gerais, dois advogados e dois administradores.

Fonte e imagem: Sites Governo do Estado e Governo Municipal

 

Infelizmente essas informações divergem do que estamos vendo diariamente em nosso estado e em nossas cidades. É um absurdo o cidadão já sair de casa levando consigo o “celular e o dinheiro do ladrão”, que barbaridade é essa? Que mundo é esse? Assim está vivendo nosso povo, morando na 13ª cidade mais violenta do mundo e as autoridades divulgando projetos que não vão nos fazer sentir mais seguros. Senhores gestores públicos, suas famílias também estão nas ruas, andam com seguranças, claro, mas isso não impede que sejam a próxima vítima. Então senhores, façam alguma coisa para punir severamente os bandidos e proteger nossos cidadãos antes que todos nós nos tornemos bandidos para podermos sobreviver.

         Jaqueline Aragão Cordeiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*