Serra da Ibiapaba

Baturité

A Serra da Ibiapaba, também conhecida como Serra Grande, Chapada da Ibiabapa e Costa da Ibiapaba, é uma região montanhosa que se localiza nas divisas dos estados do Ceará e Piauí, tem uma área de 5.071,142 km² e está localizada a 954 metros acima do nível do mar.

Uma região atraente em riquezas naturais que já era habitada por diversas etnias indígenas. Os povos que viviam já negociavam diversos produtos naturais com povos europeus, tais como os franceses, antes mesmos da chegada dos portugueses. Habitada inicialmente por índios tabajaras e tapuias, foi bastante retratada no livro Iracema de José de Alencar.

A cidade mais antiga da serra é Viçosa do Ceará, que foi colonizada pelos jesuítas da Companhia de Jesus a partir do século XVI. Também se encontram as cidades do Tianguá, Ubajara – onde existe a Gruta de Ubajara e o bondinho do Parque Nacional de Ubajara – São Benedito, Ibiapina, Croatá, Guaraciaba do Norte – neste município encontra-se a cidade de pedras, Carnaubal e outros diversos lugarejos.

É grande produtora de hortaliças e flores que são exportadas para a Europa e também é grande produtora de cana-de-açúcar e derivados como cachaça, rapadura, mel e alfinim, entre outros, distribuindo estes produtos para toda a Região Norte do Ceará e parte do Piauí.

Pico Alto – Guaramiranga

Atravessa de norte a sul o extremo oeste do Estado, limitando-o com o Piauí. Caracterizando-se como uma cuesta (forma de relevo assimétrico), seu relevo possui uma escarpa íngreme voltada para o Ceará e outra, cujo declive, é bastante suave e gradual em direção ao oeste, voltada para o Piauí. As altitudes médias são de 750 m. De norte a sul e de leste a oeste, ocorrem variações nítidas de condições climáticas. Na sua vertente voltada para a Depressão Sertaneja cearense, em especial na parte nordeste de cuesta, possui vegetação tropical frondosa e densa, sendo considerada Mata Atlântica, por está em uma zona de transição possui micro-biomas de cerrado, matas dos cocais, floresta amazônica e caatinga, em alguns pontos, estas vegetações aparecem mescladas.

Tem rica fauna, com muitas aves, roedores e mamíferos de grande porte, como onça-parda, veado-campeiro e paca. Nesta região ocorrem as mais intensas pluviosidades (quantidade de chuva caída em certo lugar durante período determinado) do território cearense, superior a 2.000 m. Por outro lado, percorrendo-se alguns quilômetros para oeste, as chuvas orográficas não são mais tão intensas e configuram um clima semi-árido com vegetação de carrasco. Da mesma forma, do norte para o sul, vão diminuindo as pluviosidades, o que resulta na predominância da caatinga na parte sul da cuesta, particularmente após o boqueirão constituído pelo Rio Poti. Um destino turístico famoso da região é a Serra de Ubajara, famosa por seu bondinho, cachoeiras e grutas. Há também uma abundância de cursos e quedas d’água, destacando-se a Bica do Ipu, cujas águas lançam-se do Pico Angelim, na Serra da Amontada, a 130 m de altitude, e a Cachoeira da Pirapora em Viçosa do Ceará, na divisa com o Estado do Piauí.

CIDADES DA IBIAPABA E SUAS ALTITUDES:
São Benedito – 903 metros
Guaraciaba do Norte – 903 metros
Ibiapina – 878 metros
Ubajara – 847 metros
Tianguá – 775 metros
Carnaubal – 763 metros
Viçosa do Ceará – 740 metros
Croatá – 571 metros
Ipu – 270 metros
Tucuns – 665 metros

Fonte: Wikipédia
Fotos: Arquivo pessoal
Jaqueline Aragão Cordeiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*