Ceará em versos – Mucuripe

Música: Mucuripe Letra: Fagner e Belchior Áudio: Fagner e Roberto Carlos As velas do Mucuripe Vão sair para pescar Vão levar as minhas mágoas Pras águas fundas do mar Hoje à noite namorar Sem ter medo da saudade Sem vontade de casar Calça nova de riscado Paletó de linho branco Que até o mês passado Lá no campo inda era flor Sob o meu chapéu quebrado Um sorriso ingênuo e franco De um rapaz moço encantado Com vinte anos de amor Aquela estrela é bela Vida vento vela leva-me daqui Aquela estrela é bela Vida vento vela leva-me daqui

Ceará em versos – Fortaleza

Música: Fortaleza Letra: Fagner e Fausto Nilo Áudio: Fagner Velas brancas do mar vão surgindo Com as primeiras estrelas do céu Onde o verde da tarde é mais lindo E o azul só precisa de Deus Se essa cidade é meu mundo Mucuripe, jamais foste meu Me envolveu teu encanto profundo Qual jangada que o vento esqueceu Mas quando eu canto a beleza Que ainda iremos fazer Sem desprezar a riqueza Fortaleza, eu só penso em você Eu só quero dizer Que é a cidade é a luz Que ilumina os meninos risonhos Além da imaginação Te levo em meu coração

Ceará em Versos – No Ceará num tem disso não

Música: No Ceará não tem disso não Áudio: Luiz Gonzaga Tenho visto tanta coisa Nesse mundo de meu Deus Coisas que prum cearense Não existe explicação Qualquer pinguinho de chuva Fazer uma inundação Moça se vestir de cobra E dizer que é distração Vocês cá da capital Me adesculpe esta expressão No Ceará não tem disso não, Não tem disso não, não tem disso não No Ceará não tem disso não, Não tem disso não, não tem disso não Não, não, não, No Ceará não tem disso não, Não, não, não, No Ceará não tem disso não, Nem que eu Continue lendo Ceará em Versos – No Ceará num tem disso não

No Ceará é assim, música de Fagner

Música: No Ceará é assim Áudio: Fagner Eu só queria Que você fosse um dia Ver as praias bonitas do meu Ceará Tenho certeza Que você gostaria Dos mares bravios Das praias de lá Onde o coqueiro Tem palma bem verde Balançando ao vento Pertinho do céu E lá nasceu a virgem do poema A linda Iracema dos lábios de mel Oh! Quanta saudade Que eu tenho de lá Oh! Quanta saudade A jangadinha vai no mar deslizando O pescador o peixe vai pescando O verde mar … Que não tem fim No Ceará é assim Jaqueline Aragão Cordeiro

Ceará em versos – Ceará, terra da luz

Música: Ceará, terra da luz Letra: Ítalo e Reno Áudio: Ítalo e Reno com participação de Fagner Imagina um lugar tão lindo, Todo colorido.. Pintado na mais bela tela pelo criador. Imagina o meu lugar do sonhos, o meu paraíso As cores da felicidade sorrindo pra você. Imagina o meu porto seguro, minha alegria Eu agradeço todo dia,eu tenho amor e paz. Daqui o mundo é tão bonito Pode ter certeza É tanta beleza Não troco por nada Sou feliz demais. E o sol iluminando os corações E o verde do teu mar que me seduz. A tua maravilha encanta Continue lendo Ceará em versos – Ceará, terra da luz

Ceará em versos – Terral

Música: Terral Letra: Ednardo Áudio: Ednardo Eu venho das dunas brancas Onde eu queria ficar Deitando os olhos cansados Por onde a vida alcançar Meu céu é pleno de paz Sem chaminés ou fumaça No peito enganos mil Na Terra é pleno abril Eu tenho a mão que aperreia, eu tenho o sol e areia Eu sou da América, sul da América, South América Eu sou a nata do lixo, eu sou o luxo da aldeia, eu sou do Ceará Aldeia, Aldeota, estou batendo na porta prá lhe aperriá Prá lhe aperriá, prá lhe aperriá Eu sou a nata do Continue lendo Ceará em versos – Terral

Ceará em Versos – Súplica Cearense

Música: Súplica cearense Audio: Luiz Gonzaga e Jorge Aragão Oh! Deus, perdoe este pobre coitado Que de joelhos rezou um bocado Pedindo pra chuva cair sem parar Oh! Deus, será que o senhor se zangou E só por isso o sol arretirou Fazendo cair toda a chuva que há Senhor, eu pedi para o sol se esconder um tiquinho Pedir pra chover, mas chover de mansinho Pra ver se nascia uma planta no chão Oh! Deus, se eu não rezei direito o Senhor me perdoe, Eu acho que a culpa foi Desse pobre que nem sabe fazer oração Meu Deus, Continue lendo Ceará em Versos – Súplica Cearense

Ceará em versos – Último pau de arara

Último pau de arara Letra e Música: Venâncio / Corumba / J. Guimaraes Áudio: Fagner A vida aqui só ruim, quando não chove no chão mas se chover dá de tudo, fartura tem de montão tomara que chova logo, tomara meu Deus, tomara Só deixo o meu Cariri no último pau-de-arara Enquanto a minha vaquinha, tiver o couro e osso, e puder com o chocalho pendurado no pescoço eu vou ficando por aqui Que Deus do céu me ajude Quem sai da terra natal em outros campos não pára, Só deixo o meu Cariri no último pau-de-arara Jaqueline Aragão Cordeiro

Ceará em versos – Estrada de Canindé

Estrada de Canindé Letra e música: Luiz Gonzaga Áudio: Luiz Gonzaga e Fagner Ai, ai, que bom Que bom, que bom que é Uma estrada e uma cabocla Cum a gente andando a pé Ai, ai, que bom Que bom, que bom que é Uma estrada e a lua branca No sertão de Canindé Artomove lá nem sabe se é home ou se é muié Quem é rico anda em burrico Quem é pobre anda a pé Mas o pobre vê nas estrada O orvaio beijando as flô Vê de perto o galo campina Que quando canta muda de cor Vai Continue lendo Ceará em versos – Estrada de Canindé