Viçosa do Ceará

A cidade de Viçosa do Ceará está localizada na Serra da Ibiapaba, a 349 km da capital Fortaleza. Foi criada em 1882. É a cidade natal do jurista Clóvis Beviláqua e de General Tibúrcio. Viçosa do Ceará é o primeiro município criado na Serra da Ibiapaba, inicialmente habitada por índios Tabajaras pertencentes ao ramo Tupi, anacé, arariú e croatá do ramo Tapuia. No ano de 1700, os padres jesuítas, Manuel Pedroso e Ascenso Gago, fundaram oficialmente a “Aldeia da Ibiapaba”, onde hoje se situa Viçosa do Ceará. Marco importante da história de Viçosa do Ceará foi a construção da Igreja Continue lendo Viçosa do Ceará

Baturité

Baturité é um município localizado do Norte Cearense. Sua população estimada no último censo é de 32.968 habitantes que representa cerca de 0,38% da população do estado. O topônimo Baturité apresenta várias hipóteses etimológicas: – Para Paulino Nogueira, este vem do decomposto do Tupi BU (sair, rebentar, sair da fonte), TY (água) e ETE (boa) e significa sair água boa, uma alusão às inúmeras fontes de água cristalina que jorram da serra; ou uma corrutela do IBI (terra), TIRA (alta), ETÉ e significa serra; – Para José de Alencar, este vem de Baturieté (narceja: uma ave ilustre), que composta por Continue lendo Baturité

Canindé

Canindé está localizado no norte do estado.  É o décimo segundo (12º) município cearense mais populoso com 80.439 Habitantes. (Estimativas de 2015 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A palavra Canindé vem do tupi-guarani kanindé, e tem várias significações: 1. Tribo de índios missionados e que, primitivamente, habitavam as margens dos rios Banabuiú e Quixeramobim; 2. Uma grande tribo de Tarairius, que vivia na região central do Ceará pelo sertões de Quixadá, Canindé e Alto Banabuiú (Quixeramobim); Segundo Paulino Nogueira: uma espécie de arara de plumagem amarela, chamada guacamaio, ou um psitacídeo (arararaúna). A região das nascentes as margens Continue lendo Canindé

Sobral

Sobral está localizado a 238 km da capital e é a quarta economia do estado, perdendo apenas para Fortaleza, Maracanaú e Caucaia. É a maior economia do interior do Ceará e a 3ª maior economia do interior nordestino. É também o maior centro universitário do interior do Ceará. Com uma população de 203,682 habitantes é o quinto município mais povoado do estado e o segundo maior do interior, possui uma taxa de urbanização de 88,35%. Sobral é o segundo município mais desenvolvido do estado, atrás apenas de Fortaleza, de acordo com o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano). Sobral também é Continue lendo Sobral

Barbalha

Barbalha está localizada na Região do Cariri, Mesorregião do Sul Cearense, a 553 quilômetros da capital Fortaleza. Tem como padroeiro Santo Antônio, o casamenteiro, e apresenta vários prédios e locais históricos, preservando nuances coloniais. Junto com as cidades de Crato e Juazeiro do Norte, compõe o triângulo Crajubar na região do vale do Cariri. O topônimo Barbalha é alusivo ao nome de uma moradora de um sítio da região cuja casa servia de albergue para tropeiros de gado que traziam rebanhos de Pernambuco para passarem os períodos de estiagem na região da Chapada do Araripe. Por ser proprietária do principal Continue lendo Barbalha

Crato

A cidade do Crato situa-se no Cariri cearense, conhecido por muitos como o “Oásis do Sertão” pelas características climáticas mais úmidas e favoráveis à agropecuária. Faz divisa com o estado de Pernambuco, constituindo também um entroncamento rodoviário que a interliga ao Piauí, Paraíba e Pernambuco, além da capital Fortaleza. Por ser localizado no sopé da Chapada do Araripe, suas temperaturas são relativamente baixas no inverno, embora elevadas no verão, ao contrário de outras áreas do Nordeste. O topônimo Crato vem do latim curatus, que significa padre ou designação de lugares com condições de tornar-se paróquia, podendo ser uma alusão a: Continue lendo Crato

Icó, uma viagem no tempo

Icó parece uma cidade dividida em dois mundos, a efervescência da cidade grande e o aspecto bucólico da cidade do interior. Crianças brincando na rua, os moradores sentados nas calçadas, e todos se conhecem. Nas ruas, uma sequencia de casas e sobrados de época nos conduzem ao passado glorioso do Ceará, antes de ser terrivelmente assolado pela seca de 1877. As igrejas são a prova da passagem dos Jesuítas e da religiosidade dos habitantes. Mitos e lendas fazem parte da cidade de quase 300 anos, de casarões assombrados, senhoras de feudo com “pinico” de ouro e a famosa “rixa” do Continue lendo Icó, uma viagem no tempo

Icó, a cidade dos sobrados

As terras entre as serras do Cafundó, Camará e às margens do Rio Salgado eram habitadas por diversas etnias tapuias, entres elas os icó, icozinho, janduí e quixelô. Sua denominação original era “Arraial do Poço”, depois “Povoação do Salgado”, “Arraial da Senhora do Ó”, “Arraial Velho”, “Ribeira dos Icós”, “Arraial Novo”, “Arraial da Ribeira dos Icós”, “Icós” e, desde 1860, “Icó”. A origem do nome é uma alusão a uma tribo Tapuia, os “Icós” que habitava o território compreendido entre os Rio Jaguaribe e o Rio do Peixe. A colonização das terras de Icó data do final do século XVII Continue lendo Icó, a cidade dos sobrados

Pacatuba

Pacatuba é um município da região metropolitana de Fortaleza. O topônimo Pacatuba vem da língua tupi e significa “ajuntamento de pacas”, através da junção dos termos paka (“paca”) e tyba (“ajuntamento”). A história de Pacatuba se mistura com a dos primeiros habitantes destas terras: os índios pitaguaris, potiguaras e outras tribos pertencentes ao grupo linguístico macro-tupi, como os jenipapos-canindés. A eles, somaram-se os portugueses religiosos e militares que vieram habitar a região devido aos processos de aldeamento e catequização e visando a resguardá-la contra invasões de outros povos europeus. Como proteção contra essas invasões,  em 1683, foi concedida, através de Continue lendo Pacatuba

Maranguape

Maranguape está localizada na Região Metropolitana de Fortaleza, a 27 Km da capital. É a cidade natal de Álvaro da Cunha Mendes, da abolicionista Elvira Pinho, do Tenente Jaime Benévolo, do jurista Capistrano de Abreu, do humorista Chico Anysio, dentre outros. As origens do município datam do século XVII, quando a frota de Matias Beck, composta de três iates e outras embarcações menores, chegou ao Ceará, conduzindo cerca de 298 homens, entre soldados, índios e negros escravos. Os holandeses tiveram notícia da existência de minas de prata no monte Itarema, na Serra da Aratanha, próximo ao lugar onde acamparam e Continue lendo Maranguape