Tianguá

O atual município de Tianguá era parte integrante do território da Villa Viçosa Real da América, antiga aldeia tabajara chefiada pelo morubixaba Irapuã (Mel Redondo), desbravada por corsários franceses vindos do Maranhão no ano de 1590, que sob a liderança de Adolf Montbille, fundaram a Feitoria da Ibiapaba. Em 1603-1604 o açoriano Pero Coelho de Sousa e Martim Soares Moreno, patrocinados pelo Governador Diogo Botelho, expulsaram os espanhóis da cuesta ibiapabana, abrindo caminho para, em 1607, os missionários da Companhia de Jesus, Francisco Pinto e Luís Figueira, catequizarem os selvícolas da grande nação Tabajara. Os padres Francisco Pinto e Luis Continue lendo Tianguá

Ipu

Ipu nasceu às margens do riacho Ipuçaba, cuja nascente fica no sítio São Paulo, neste Município e fica a 257 km de Fortaleza. No seu percurso forma no rochedo da Ibiapaba a linfa cor de Prata chamada Bica do Ipu, se desprendendo de uma altitude de 120 metros formando na sua queda a imagem de um verdadeiro Véu de Noiva como diz a canção de Zezé do Vale. Nas imediações do Riacho se formaram plantios de cana-de-açúcar, bananeiras e outros. O pequeno córrego inspirou muitos de nossos poetas. IPU está localizada em partes de 20 léguas de terra doadas à Continue lendo Ipu

Tauá

Em 1708, Lourenço Alves Feitosa recebeu uma sesmaria situada nas ribeiras do rio Jucás, para o estabelecimento de uma fazenda. As sesmarias eram terras dadas pelos reis de Portugal para quem quisesse cultivá-las. Dez anos mais tarde, o capitão Luís Coelho Vital foi chamado para conquistar e povoar uma larga e extensa faixa de terra dentro daquela sesmaria, nos famosos Sertões dos Inhamuns. Anos mais tarde, precisamente em 13 de março de 1724, Lourenço Alves Feitosa recebeu do atual dirigente da Capitania do Ceará Grande, Manuel François, mais três léguas de terras situadas nos caminhos dos Inhamuns. Nessa mesma época, Continue lendo Tauá

São Benedito, a cidade das rosas

Chamou-se primitivamente Rio Arabê ou das baratas, segundo versão tupi, havendo como referência o riacho (Século XVII). Nessa época, tinham-se por habitantes somente Tapuias, marcando um dos principais agregamentos indígenas. Desse referencial se tem notícia a contar do ano de 1604, quando Pero Coelho de Souza, após subjugar os Tabajaras da Ibiapaba, estendeu suas conquistas ao longo da Grande Serra da Ibiapaba, montando seu quartel-general nesse local. Comandou, então, o restante de suas operações de conquista, reunindo os principais Morubixabas, deles exigindo obediência, fidelidade reinol, além de aprisionar duzentos índios, torná-los escravos e remetê-los algemados para Pernambuco. Cessado o terrorismo Continue lendo São Benedito, a cidade das rosas

Canindé

Canindé está localizado na Microrregião de Canindé, Mesorregião do Norte Cearense e fica a 112km da capital Fortaleza. É o décimo segundo (12º) município cearense mais populoso com 77.514 Habitantes, segundo estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística de 2017. A religiosidade e o cotidiano da população estão intimamente ligados, quanto mais nos meses de alto fluxo turístico alimentado por romeiros vindos dos mais diversos lugares do Brasil que vem à Canindé depositar sua fé e devoção nos vários locais de peregrinação considerados sagrados pelos visitantes como a Basílica de São Francisco das Chagas; A Estátua de São Francisco, Continue lendo Canindé

Abaiara

Abaiara é um município do estado do Ceará, localizado na região do Cariri, no Brasil. Segundo o censo IBGE/2010, a população era de 10.496 habitantes. O primeiro nome conhecido da região foi “distrito de São Pedro”, outorgado em 1873 em homenagem ao então imperador brasileiro dom Pedro II. Em 1938, o nome foi mudado para Pedro Segundo. Em 1943, o nome foi mudado para seu nome atual, “Abaiara”, termo tupi que significa “o senhor dos homens” (ainda numa homenagem a dom Pedro II), através da junção de abá (homem) e îara (senhor). Em 1837, Abaiara, ainda sob o antigo nome Continue lendo Abaiara

Aiuaba

Aiuaba é um município brasileiro do estado do Ceará, criado em 1956. Localiza-se na microrregião do Sertão de Inhamuns e está distante 435km de Fortaleza. Sua população estimada em 2010 era de 16.203 habitantes. A sua área territorial é de 2434 km². O topônimo Aiuaba vem do tupi-guarani e significa lugar da bebida ou bebedouro. Sua denominação original era Bebedouro e, desde 1943, Aiuaba. Município localizados no território dos índios Jucá, tem como referência geográfica e marco do inicial o Riacho dos Bois, exatamente no lugar antes conhecido por Campo Alegre. Os índios Jucá que viviam às margens do rio Continue lendo Aiuaba

Acaraú

Acaraú está situado na zona litorânea da Região Extremo Oeste do Estado do Ceará, com extensão territorial de 843,0 km² e localização geográfica privilegiada, com suas terras banhadas pelo mar e pelas águas perenes do Rio Acaraú. Partindo da capital, Fortaleza, o acesso é pela Rodovia Estruturante (CE 085) ou pela BR 222, com percurso aproximado de 238 km. Com cerca de 60 mil habitantes, Acaraú tem população flutuante sazonal devido à pesca e à irrigação no Perímetro Irrigado. Os principais ícones de sua economia são o coco, a castanha, a lagosta, o camarão e o peixe. A cidade passa Continue lendo Acaraú

Crateús

Crateús está localizado na microrregião do Sertão de Crateús. É a décima segunda cidade mais populosa do estado e fica distante 350km da capital Fortaleza. O topônimo “Crateús” vem do tupi ou tapuia, podendo significar: Tupi: cará (batata) e teú (lagarto); Topônimo tapuia kariri: kra (seco) mais té, kraté (coisa seca ou lugar seco) e y (muito frequente), significando “lugar muito seco”; Ou ainda o nome da tribo indígena que habitava a região: karati, karatús ou karatis e us (povo ou tribo). Sua denominação original era “piranhas” (devido à abundância de peixes na região), depois “Príncipe Imperial” As terras de Continue lendo Crateús

Ipú

Ipu é um município do Ceará e fica a 257km de Fortaleza. Inicialmente o povoado nasceu dentro das terras dadas em Sesmarias pelo estado português a alguns colonos radicados em Pernambuco. Ligada às terras da Matriz de São Gonçalo da Serra dos Cocos (hoje em Ipueiras) e à sede da primeira Vila (Guaraciaba do Norte), a povoação fora construída em cima de um velho cemitério indígena. A sua praça central (chamada por seus habitantes de “Praça da Igrejinha”) está localizada neste “útero inicial” em que aquela sociedade veio a nascer ainda no século XVII. Sua criação data 26 de agosto Continue lendo Ipú