Camocim

Camocim está localizado na microrregião do Litoral de Camocim e Acaraú, distante 358 km de Fortaleza. O município tem mais de 62 mil habitantes e 1.158 km². É a terra do aviador Pinto Martins e de belas praias, além de românticas lendas indígenas. Sua denominação original era Barra do Camocim e desde 1879, Camocim. A origem do nome Camocim, Cambucy, Camucym ou Camotim vem do Tupi Guarani e pode significar: Buraco para enterrar defunto ou pote (vaso em geral), segundo Silveira Bueno. É costume os moradores desta cidade, serem chamados de Coró (peixe abundante na região), assim como os moradores Continue lendo Camocim

Aquiraz

Aquiraz é um município localizado no litoral do Ceará. Situada a 32 km de Fortaleza, a cidade de Aquiraz guarda em suas raízes as tradições indígenas e do colonizador europeu, não esquecendo os marcantes traços da cultura africana espalhados por todo o município. A então vila foi criada pela ordem régia de 13 de fevereiro de 1699, efetivamente instalada em 27 de junho de 1713. Tornou-se, portanto, sede administrativa da capitania do Siará Grande até o ano de 1726, ou seja, foi capital do Ceará até o ano de 1726, quando a capital foi transferida para Fortaleza. O topônimo “Aquiraz” Continue lendo Aquiraz

Quixeramobim

Quixeramobim é um município do estado do Ceará, a 203 km de Fortaleza. É a segunda maior cidade do sertão central, com uma população de 75.565 habitantes. O volume 16º da Enciclopédia dos Municípios Brasileiros conta que, segundo a tradição, os primitivos habitantes da região eram os índios quixarás. Os primeiros civilizados que penetraram aquelas terras vieram do Jaguaribe, seguindo o Rio Banabuiú. Eram membros das famílias Correia Vieira e Rodrigues Machado, que ali se estabeleceram com fazendas de criar. A povoação parece ter nascido precisamente dessas fazendas. Em 7 de novembro de 1702, o Capitão-mor Francisco Gil Ribeiro, governador Continue lendo Quixeramobim

Viçosa do Ceará

A cidade de Viçosa do Ceará está localizada na Serra da Ibiapaba, a 349 km da capital Fortaleza. Foi criada em 1882. É a cidade natal do jurista Clóvis Beviláqua e de General Tibúrcio. Viçosa do Ceará é o primeiro município criado na Serra da Ibiapaba, inicialmente habitada por índios Tabajaras pertencentes ao ramo Tupi, anacé, arariú e croatá do ramo Tapuia. No ano de 1700, os padres jesuítas, Manuel Pedroso e Ascenso Gago, fundaram oficialmente a “Aldeia da Ibiapaba”, onde hoje se situa Viçosa do Ceará. Marco importante da história de Viçosa do Ceará foi a construção da Igreja Continue lendo Viçosa do Ceará

Baturité

Baturité é um município localizado do Norte Cearense. Sua população estimada no último censo é de 32.968 habitantes que representa cerca de 0,38% da população do estado. O topônimo Baturité apresenta várias hipóteses etimológicas: – Para Paulino Nogueira, este vem do decomposto do Tupi BU (sair, rebentar, sair da fonte), TY (água) e ETE (boa) e significa sair água boa, uma alusão às inúmeras fontes de água cristalina que jorram da serra; ou uma corrutela do IBI (terra), TIRA (alta), ETÉ e significa serra; – Para José de Alencar, este vem de Baturieté (narceja: uma ave ilustre), que composta por Continue lendo Baturité

Canindé

Canindé está localizado no norte do estado.  É o décimo segundo (12º) município cearense mais populoso com 80.439 Habitantes. (Estimativas de 2015 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A palavra Canindé vem do tupi-guarani kanindé, e tem várias significações: 1. Tribo de índios missionados e que, primitivamente, habitavam as margens dos rios Banabuiú e Quixeramobim; 2. Uma grande tribo de Tarairius, que vivia na região central do Ceará pelo sertões de Quixadá, Canindé e Alto Banabuiú (Quixeramobim); Segundo Paulino Nogueira: uma espécie de arara de plumagem amarela, chamada guacamaio, ou um psitacídeo (arararaúna). A região das nascentes as margens Continue lendo Canindé

Sobral

Sobral está localizado a 238 km da capital e é a quarta economia do estado, perdendo apenas para Fortaleza, Maracanaú e Caucaia. É a maior economia do interior do Ceará e a 3ª maior economia do interior nordestino. É também o maior centro universitário do interior do Ceará. Com uma população de 203,682 habitantes é o quinto município mais povoado do estado e o segundo maior do interior, possui uma taxa de urbanização de 88,35%. Sobral é o segundo município mais desenvolvido do estado, atrás apenas de Fortaleza, de acordo com o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano). Sobral também é Continue lendo Sobral

Barbalha

Barbalha está localizada na Região do Cariri, Mesorregião do Sul Cearense, a 553 quilômetros da capital Fortaleza. Tem como padroeiro Santo Antônio, o casamenteiro, e apresenta vários prédios e locais históricos, preservando nuances coloniais. Junto com as cidades de Crato e Juazeiro do Norte, compõe o triângulo Crajubar na região do vale do Cariri. O topônimo Barbalha é alusivo ao nome de uma moradora de um sítio da região cuja casa servia de albergue para tropeiros de gado que traziam rebanhos de Pernambuco para passarem os períodos de estiagem na região da Chapada do Araripe. Por ser proprietária do principal Continue lendo Barbalha

Crato

A cidade do Crato situa-se no Cariri cearense, conhecido por muitos como o “Oásis do Sertão” pelas características climáticas mais úmidas e favoráveis à agropecuária. Faz divisa com o estado de Pernambuco, constituindo também um entroncamento rodoviário que a interliga ao Piauí, Paraíba e Pernambuco, além da capital Fortaleza. Por ser localizado no sopé da Chapada do Araripe, suas temperaturas são relativamente baixas no inverno, embora elevadas no verão, ao contrário de outras áreas do Nordeste. O topônimo Crato vem do latim curatus, que significa padre ou designação de lugares com condições de tornar-se paróquia, podendo ser uma alusão a: Continue lendo Crato

Icó, uma viagem no tempo

Icó parece uma cidade dividida em dois mundos, a efervescência da cidade grande e o aspecto bucólico da cidade do interior. Crianças brincando na rua, os moradores sentados nas calçadas, e todos se conhecem. Nas ruas, uma sequencia de casas e sobrados de época nos conduzem ao passado glorioso do Ceará, antes de ser terrivelmente assolado pela seca de 1877. As igrejas são a prova da passagem dos Jesuítas e da religiosidade dos habitantes. Mitos e lendas fazem parte da cidade de quase 300 anos, de casarões assombrados, senhoras de feudo com “pinico” de ouro e a famosa “rixa” do Continue lendo Icó, uma viagem no tempo