Algodão, o ouro branco do Nordeste

A partir de 1680, o Siará passou à condição de capitania subalterna de Pernambuco, desligada do Estado do Maranhão. A região só se tornou administrativamente independente em 1799, quando foi desmembrada de Pernambuco e o cultivo do algodão despontou como uma importante atividade econômica. Com o declínio do ciclo da pecuária no final do século XVIII, tem início um novo ciclo que transformaria a economia do Ceará e, consequentemente, a de Fortaleza: o do algodão, também chamado de ouro branco. Até então, a cotonicultura era uma atividade secundária, praticada paralelamente à pecuária. Sua produção destinava-se basicamente ao mercado do Recife. Continue lendo Algodão, o ouro branco do Nordeste

Caldeirão do Beato Zé Lourenço

Para ver o vídeo, é só clicar no título do post TV Assembleia – Ceará

Jornal “O Povo” noticia sobre os campos de concentração no Ceará

Leia sobre os campos de concentração no Ceará AQUI e AQUI Jaqueline Aragão Cordeiro

Agostinha Alves de Carvalho e o Alferes Antônio Domingues

Manoel da Rocha Franco, português, era casado com Maria Sanches de Carvalho, moravam em Portugal e mudaram-se para o Brasil na metade do século XVIII e foram morar em Recife. Vieram com eles seu cunhado Domingos Sanches de Carvalho a suas sete filhas do casal: Antônia Franco de Carvalho Senhorinha de Carvalho Anacleta da Silva de Carvalho Eugenia Gonçalves de Carvalho Agostinha Alves de Carvalho Lina de Carvalho Bernardina Sanches de Carvalho A mudança da família para o Brasil se deu, por causa do namoro de sua filha Agostinha com o Alferes Antônio Domingues Alves, relacionamento esse não permitido pois Continue lendo Agostinha Alves de Carvalho e o Alferes Antônio Domingues

João André Teixeira Mendes, o Canela Preta

João André Teixeira Mendes, o Canela Preta, nasceu no dia 17 de março de 1781, na Vila de Icó, e faleceu com 93 anos, em Icó. Casou-se no dia 06/07/1803, na Capela do Rosário na Vila do Icó, com a sua prima Maria Demétria do Coração de Jesus. João André Teixeira Mendes pertenceu ao Partido Conservador, ligado a Joaquim Pinto Madeira até 1831. Foi um perseguidor implacável da família Alencar e seus maiores inimigos foram os Cavalcante, a quem matou muitos membros da família. Em 1823 é criado o partido patriota do Icó, uma minoria na luta contra os portugueses Continue lendo João André Teixeira Mendes, o Canela Preta

Mini série “A sedição de Juazeiro”

O Caldeirão do Beato Zé Lourenço

TV Assembleia – Ceará

A Estrada de Ferro de Sobral

A Estrada de Ferro de Sobral (EFS) foi a segunda ferrovia do Ceará, foi planejada para dar assistência a cidade de Sobral durante os anos de seca entre 1877 e 1879. Sua construção teve início em 1878 e alcançou o seu primeiro ponto final, Ipu, em 1894. Atualmente estes caminhos de ferro são operados pela Transnordestina Logística S.A. Os primeiros trilhos foram assentados em 26 de março de 1879, em Camocim e dois anos depois, em 15 de janeiro de 1881, foi inaugurado o primeiro trecho, com 24,50 quilômetros, ligando o Porto de Camocim a cidade de Granja. A estrada Continue lendo A Estrada de Ferro de Sobral

Transnordestina

A Transnordestina Logística S/A é uma empresa privada do Grupo CSN que está construindo uma ferrovia de padrão internacional com 1.753 km de extensão que será uma solução logística integrada para atender a região Nordeste do Brasil, com foco no agronegócio e na indústria mineral. A malha da  Transnordestina vai interligar Eliseu Martins, no sertão do Piauí, aos portos de Pecém, no Ceará, e Suape, em Pernambuco. Os dois portos são estrategicamente localizados em relação aos grandes mercados consumidores e têm capacidade de operar navios “cape size”, os maiores navios de carga em utilização atualmente. Quando estiver operando, a ferrovia Continue lendo Transnordestina

A Guerra do Paraguai e a Batalha de Tuiuti

A 1ª Batalha de Tuiuti travou-se em 24 de maio de 1866 nos pântanos circundantes do lago Tuiuti, em território do Paraguai, tendo envolvido mais de 50.000 homens de ambos os lados. É considerada pelos historiadores militares como uma das mais importantes batalhas da Guerra da Tríplice Aliança (Argentina, Brasil e Uruguai) ou Guerra do Paraguai (1864-1870). Solano López (Comandante das tropas e segundo presidente do Paraguai) confiava em que, nesse momento, uma esmagadora vitória pudesse empurrar o inimigo de volta ao rio Paraná, decidindo a guerra a seu favor, porém, não levou em conta que o inimigo era mais Continue lendo A Guerra do Paraguai e a Batalha de Tuiuti