Comendador Ananias Arruda

Ananias Abnegado Vasconcelos Arruda nasceu em Aracati-Açu (Sobral), no dia 23 de Maio de 1886 e faleceu em Fortaleza no dia 26 de Janeiro de 1980. Era filho de Miguel Arcanjo Costa Lopes Aguiar Arruda e de Maria do Livramento Arruda. Foi comerciante, Agricultor, Criador e Jornalista. Era amante das artes e apreciava em particular as cantorias de viola.

Casou em Baturité, no dia 17/09/1911, com Ana Custódio dos Santos, Donaninha, nascida em Sobral no dia 31/07/1895 e falecida em 19/01/1941 em Pacoti. Era filha de Custódio Cândido dos Santos e Águeda Braga da Costa. Não deixaram descendentes.

A capela particular, no interior da casa, teve sua permissão de funcionamento concedida pelo Papa Pio XI. Já o Papa Pio XII foi quem concedeu-lhe a láurea de Comendador. Sua religiosidade era algo incontestável, por esse motivo, o Papa Pio XI o autorizou a manter no Oratório de sua residência o Santíssimo Sacramento, privilégio que foi renovado pelos Papas Pio XII, João XXIII e Paulo VI até a data de seu falecimento. Recebeu também autorização para dar comunhão.

Ananias Arruda chegou a ser Prefeito de Baturité por duas vezes. Primeiro nomeado pelo interventor estadual Francisco Menezes Pimentel, depois eleito pelo povo, de 1935 a 1943 onde exerceu o cargo de forma brilhante.

Essa sua abnegação diante da vida material e a sua pregação evangélica levou-o a ser chamado de “bispo leigo”. Sua família, no entanto, juntamente com religiosos conhecidos, acompanharam sempre com devoção, seu exemplo de vida. Suas duas filhas adotivas, Rosinha e Luisinha, foram guardiãs de seus tempos de reclusão quase total.

Depois dos 90 anos passou a viver recluso em contemplação na sua última residência, uma casa simples na rua Tereza Cristina, 708, em Fortaleza. Ali despojou-se de seus bens materiais, tendo doado suas propriedades a pobres, desabrigados, ordens religiosas e hospitais.

Sua residência em Baturité, foi transformada em um Museu, por seu sobrinho Miguel Edgy Távora Arruda, onde há informações sobre a vida de Ananias e de Baturité.

No dia 19 de janeiro de 1941, ao caminhar com sua esposa Donaninha, a mesma caiu e morreu repentinamente. Um ano depois ergueu-se o templo que foi inaugurado pelo Arcebispo Dom Antônio de Almeida Lustosa.

Ananias Arruda teve destacada atuação em obras sociais:
– Fundação da Conferência Vicentina de São Luiz Gonzaga (1900)
– Fundação do Círculo Católico de Baturité (1904)
– Iniciativa da instalação da Ordem Religiosa dos Jesuítas em Baturité (1922)
– Fundação do Círculo Operário de Baturité (1924)
– Iniciativa da instalação da Ordem Religiosa dos Salesianos em Baturité(1930)
– Fundação da Escola do Menino Deus (1931)
– Iniciativa da instalação do ramo feminino da Ordem Religiosa dos Salesianos em Baturité (1932)
– Fundação do Seminário Católico “A Verdade” (1937)
– Fundação da Vila de Mendigo e Pobres Abandonados (1940)
– Fundação do Patronato de Nossa Senhora do Livramento (1943)
– Fundação do Ambulatório São José para atender doentes pobres (1943)
– Fundação da Casa do Pobre Santa Luíza de Marilac (1943)
– Fundação do jornal “A Verdade” (1917)

Fonte: www.familiaarruda.com.br / Jornal Diário do Nordeste / Geni (genealogia)
Jaqueline Aragão Cordeiro

Um Comentário para: “Comendador Ananias Arruda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*