Biblioteca Cruz Filho (Canindé)

A Biblioteca Pública Cruz Filho está situada na praça da Basílica, em um dos prédios históricos da cidade. O estabelecimento conta com vasto acervo, incluindo livros antigos, raridades bibliográficas e livros atuais. Mesmo com o advento da internet, a biblioteca municipal é frequentada diariamente por estudantes e pesquisadores. Uma equipe de profissionais está sempre de plantão para o atendimento rotineiro. O nome da biblioteca é uma homenagem ao poeta José da Cruz Filho, nascido em Canindé em 16 de outubro de 1884, escritor consagrado e aclamado em sua época, por intelectuais da Capital, como Príncipe dos Poetas Cearenses. O espaço Continue lendo Biblioteca Cruz Filho (Canindé)

Flavio José e Santana em linda homenagem às mães

Nossos poetas nordestinos Flavio José e Santana em linda homenagem as mães, simplesmente emocionante!

“Carão” de mãe

Esse vídeo da pastora Talitha Pereira é fantástico, lembra demais tudo que ouvimos na infância e que consequentemente, replicamos quando nos tornamos mãe. É engraçado e com certeza, todos que ouvirem, vão lembrar e rir muito.

#tbt – Vídeo da Copa do Mundo 2014 no Ceará

Acho esse vídeo muito bonito, e quase cinco anos depois, é bom recordar. Fonte: FIFA Jaqueline Aragão Cordeiro COISA DE CEARENSE

Ruas no centro de Fortaleza exclusiva para pedestres

Elas trocaram os congestionamentos, impaciência, estresse e tempo desperdiçado dentro de um veículo, para dar lugar – exclusivamente – à circulação de pessoas. Seis ruas do Centro de Fortaleza abandonaram o tráfego de automóveis, ônibus e bondes na década de 1950: Guilherme Rocha (até a Praça da Lagoinha), Liberato Barroso, Pedro Borges, General Bezerril (apenas um trecho) e Rua do Rosário. Hoje, mais de meio século depois, ainda priorizam os pedestres. Lá, não se ouvem buzinas e nem se veem filas de carros, apenas centenas de pessoas à procura de mercadorias ou apenas com vontade de passear. Pedestres e comerciantes Continue lendo Ruas no centro de Fortaleza exclusiva para pedestres

Robério Fernandes canta nosso “cearês”

Fonte: Youtube / Música autoral de Francisco Robério Fernandes da Silva Jaqueline Aragão Cordeiro

Custódio Manuel da Silva Guimarães

Custódio Manuel da Silva Guimarães nasceu em Aracati, no dia 6 de maio de 1813 e faleceu no Rio de Janeiro no dia 29 de agosto de 1887. Foi ministro do Supremo Tribunal de Justiça, órgão máximo do Poder Judiciário no Brasil Império. Era filho de José da Silva Guimarães e de Joaquina da Costa Barros. Formou-se em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito de Olinda, em 1834, na mesma turma que Antônio José Machado, André Bastos de Oliveira, Clemente Francisco da Silva e José Pereira da Graça. Em decreto de 17 de julho de 1839, foi nomeado Continue lendo Custódio Manuel da Silva Guimarães

Joaquim José Barbosa

Joaquim José Barbosa nasceu em Aracati, no dia 08 de outubro de 1785 e faleceu no dia 30 de outubro de 1847, em Fortaleza. Era filho de Francisco Xavier Barbosa (riograndense do Norte) e de Lourença Maria de Jesus Barbosa, pais de mais dez filhos. Lourença era filha de Vitorino da Silva Câmara e de Joana de Jesus Monte. Iniciou sua vida sacerdotal no Seminário de Olinda/PE, mas renunciou à atividade religiosa e retornou ao Ceará, estabelecendo-se no ramo comercial, em Sobral. Dali transferiu-se para Fortaleza, passando a atuar no cenário político, desempenhando papel de toda saliência, ao lado de Continue lendo Joaquim José Barbosa

Mestre Raimundo Aniceto

Nome: Raimundo José da Silva (Mestre Raimundo Aniceto) Data de nascimento: 14/02/1934 Atividade: Banda Cabaçal Cidade: Crato (CE) Ano da nomeação: 2004 Raimundo José da Silva é o mais novo dos dez filhos do índio “kariri” José Lourenço da Silva, o “Aniceto”, e de dona Prima Maria da Conceição, o “véi” José Lourenço teria morrido com 104 anos de idade, a mãe, com 102. Mestre Raimundo nasceu no dia 14 de fevereiro de 1934, no sítio Serrinha, no pé da Chapada do Araripe. Todos os dez filhos passaram a ser chamados de “Aniceto”, por causa do apelido do pai. É Continue lendo Mestre Raimundo Aniceto

Rio Jaguaribe

O rio Jaguaribe é um curso de água que banha o estado do Ceará. “Jaguaribe” vem do termo tupi îagûarype, que significa “no rio das onças” (îagûara, onça + y, rio + pe, em). No seu leito, foram construídos os dois grandes açudes cearenses: o Orós e o Castanhão. Sua bacia hidrográfica está situada em sua quase totalidade dentro dos limites do estado do Ceará, com ínfima parcela estendendo-se ao sul para o estado de Pernambuco, ocupando parte dos municípios de Exu, Moreilândia e Serrita. Ocupa cerca de 51,9% da área total do estado, o que equivale a, aproximadamente, 75 Continue lendo Rio Jaguaribe

Sabiá / Sabiazeiro

O sabiá (Mimosa caesalpiniaefoli), também conhecida como cebiá e sansão do campo, é uma planta espinhenta que mede de 5 a 8 metros de altura e seu tronco tem de 20 a 30 cm de diâmetro. Um Kg de sementes puras contém aproximadamente 22.000 unidades. É uma árvore natural da caatinga, com ocorrência nos estados do Rio Grande do Norte, Piauí e Ceará, parte do Maranhão e de Pernambuco, e na chapada do Araripe, divisa com o Ceará. Esta espécie tem crescimento cespitoso, ou seja, de um mesmo ponto na base da planta partem vários fustes ou troncos e ocorre, Continue lendo Sabiá / Sabiazeiro

Severiano Ribeiro da Cunha – Visconde de Cauípe

Severiano Ribeiro da Cunha nasceu no distrito de Cauípe, na antiga Soure, hoje Caucaia, no dia 06 de novembro de 1831 e faleceu em Fortaleza, no dia 04 de setembro de 1876. Era filho de Felisberto Corrêa da Cunha, brasileiro e de Custodia Ribeiro da Cunha. Era seu irmão, Joaquim da Cunha Freire, o Barão de Ibiapaba. Em 1º de março de 1873, recebeu do governo português o título de visconde de Cauípe, tomado de seu lugar de origem. Por decreto de 17 de abril de 1874, tornou-se comendador da Imperial Ordem da Rosa. Alvará de 12 de maio, o Continue lendo Severiano Ribeiro da Cunha – Visconde de Cauípe

Aquiraz em fotos

Leia mais sobre Aquiraz aqui nesse blog Fotos: Arquivo pessoal Jaqueline Aragão Cordeiro COISA DE CEARENSE

Joaquim de Oliveira Catunda

Joaquim de Oliveira Catunda nasceu em Santa Quitéria, no dia 02 de dezembro de 1834, e faleceu no Rio de Janeiro, no dia 29 de julho de 1907. Foi enterrado nesta cidade, no Cemitério São João Batista. Era um dos cinco filhos do capitão Antônio Pompeu de Sousa Catunda e de Inocência Pinto de Mesquita. Seu pai era irmão de Tomás Pompeu de Sousa Brasil e primo dos padres Gonçalo Mororó e Miguelinho(*). Antônio e Inocência eram primos em segundo grau e eram bisnetos de João Pinto de Mesquita, o colonizador pioneiro da região de Santa Quitéria. Antônio e Inocência Continue lendo Joaquim de Oliveira Catunda

Mestre Doca Zacarias

Nome: Raimundo Zacarias (Mestre Doca Zacarias) Data de nascimento: 19/09/1929 Atividade: Congada Cidade: Milagres (CE) Ano da nomeação: 2004 Raimundo Zacarias, natural de Milagres, há aproximadamente sete décadas, dedica-se à atividade da congada. Destaca-se por seu rico acervo folclórico local e por manter viva a história bicentenária do Grupo de Congo do município. Folguedo remanescente das festas de coroação de Reis negros, que incluem além do cortejo e da coroação, a rememoração de batalhas, brincadeiras e a devoção a N. S. do Rosário. Os “Congos”, é uma tradição secular, originada dos negros escravos e levados para trabalhar em fazendas de Continue lendo Mestre Doca Zacarias