Museu do Gonzagão

1-Museu Gonzagão

O Museu de Gonzagão é um museu dedicado à vida e à carreira de Luiz Gonzaga. Está localizado em Exu, sua cidade natal, na Rodovia Asa Branca (BR-232, km 38).

3-Colagens5

Criado por iniciativa do próprio músico, o espaço reúne o maior acervo de material original, entre os destaques do espaço estão a Casa do Baião, onde morou Luiz, com todos os móveis e utilitários do jeito que deixou e um grande acervo fotográfico; o museu propriamente dito, com acervo fonográfico, troféus e presentes que recebeu; a casa de seu pai, Januário, que morou e morreu no local; duas pousadas nas quais Gonzaga recebia os visitantes;. Também apresenta uma réplica da casa de reboco onde Gonzagão nasceu e um viveiro de asas-brancas, um palco para apresentações, além do mausoléu com seus restos mortais e de sua esposa Helena, este, construído por iniciativa de seu filho Gonzaguinha.

2-Colagens4

Faz parte do Parque Aza Branca (aza, assim escrito com a letra Z, para fazer menção a LUIZ), tendo recebido em 2010, uma obra de revitalização por parte da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe).

12-IMG_20160413_094925888_HDR

O Parque Aza Branca é um patrimônio cultural do Nordeste Brasileiro e sua função é preservar o acervo constituído pelo legado de Luiz Gonzaga. Ele foi fundado pelo próprio Luiz Gonzaga. A Fazenda onde foi instalada a atração foi comprada por ele em 1972. Em 1982, o sanfoneiro volta a morar em Exu e elege o Parque como moradia definitiva. A coordenadora da ONG Aza Branca, Clemilce Cardoso Parente, explica o significado desse conjunto cultural. “Se esse não for o lugar mais importante de todo o Pernambuco, é do exuense, é do sertão”, diz.

1-Museu Gonzagão1

Luiz Gonzaga cantou o Ceará em seus versos, com a música “Eu vou pro Crato”, apelidou a cidade cearense de “Cratinho de Açúcar”.

Eu vou pro Crato
Vou matar minha saudade
Ver minha morena
Reviver nossa amizade
Eu vou pro Crato
Tomar banho na nascente
Na subida do Lameiro
Tomo estrago de aguardente
Eu vou pro Crato
Comer arroz com pequi
Feijão com rapadura
Farinha do Cariri
Eu vou pro Crato
Vou matar minha saudade
Ver minha morena
Reviver nossa amizade
Eu vou pro Crato
Pois a coisa melhorou
A luz de Paulo Afonso
O Cariri valorizou
Eu vou pro Crato
Já não fico mais aqui
Cratinho de açúcar
Coração do Cariri
Eu vou pro Crato
Vou matar minha saudade
Ver minha morena
Reviver nossa amizade
Eu vou pro Crato
Vou pra casa de seu Pedro
Seu Felício é velho macho
Tô com Pedro, tô sem medo
Eu vou pro Crato
Vou viver no Cariri
Cratinho de açúcar
Tijolo de buriti

Jaqueline Aragão Cordeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*