Banabuiú

Banabuiú está localizado no sertão central do Ceará e fica a 225 km de Fortaleza. O topônimo banabuiú vem do tupi guarani: bana (borboleta) e buy ou puyú (brejo), que significa brejo das borboletas. De acordo com Tomás Pompeu de Sousa Brasil, banabuiú significa “rio que tem muitas voltas”: bana (que torce, volteia) bui (muito, em excesso), e u (água, rio). Sua denominação original era Poço Preto, depois Laranjeira e desde 1943, Banabuiú.

Boa parte do desenvolvimento da cidade, que fica distante 228 Km de Fortaleza, deve-se à construção do Açude Arrojado Lisboa, pelo Departamento Nacional de Obras Contra às Secas (Dnocs). A obra teve início em 1952 com a instalação do canteiro, acampamento e estradas de acesso. Em 1953 começaram a abertura, limpeza e tratamento da fundação. A obra teve andamento normal até 1960, quando os seus construtores lutaram arduamente para que a barragem não fosse ultrapassada pelas águas, uma vez que a única passagem de descarga para o volume afluente era a galeria da tomada d’água. Superada aquela cheia, os trabalhos retomaram seu ritmo normal até que em 1961 novas chuvas preocuparam os construtores. Os trabalhos foram reiniciados em 1963 e concluídos em 1966.

A história do Banabuiú se atrela à história do Açude. Esse projeto faraônico trouxe gente de todas as partes do Ceará. Muitos encontraram trabalho, e estes, sob um sol escaldante, construíram Banabuiú. Segundo relatos de moradores que viveram por aqui na época da construção (nas décadas de 50, 60 e 70), ela se deu a custa de muito suor, dedicação e também muito sangue derramado. Foi nesta época em que a cidade mais cresceu. Os trabalhadores que aqui chegavam foram ficando, formando suas famílias, fazendo assim desenvolver o lugar. Hoje Banabuiú é herdeiro dessa história, dessa geração de operários que não tiveram sequer o direito de pertencer a tal classe, pois estes “cassacos” estavam num patamar inferior à classe operária.

Foto: Ceará Agora

Foi somente em 1988, conforme o Projeto-Lei nº 11.427 de 25 de janeiro deste mesmo ano que Banabuiú foi elevado à condição de município.

Existe uma lenda de que Banabuiú era habitada por índios. Estudiosos da história cearenses atestam que Potiguara, Paiacu, Tapairiu, Panati e Ariu, eram algumas das etnias indígenas que colonizaram o local. O Banabuiú da época de seu nascimento era apenas Laranjeiras, um distrito de Quixeramobim.

De acordo com o IBGE, o distrito foi criado através do ato estadual datado de 26/08/1899. Em 29 de outubro de 1979 foi elevado a categoria de Vila por uma lei estadual. Uma outra lei do Estado, cerca de um ano depois, viria a desmembrar a cidade de Quixadá. A história do distrito é composta por uma espécie de briga judicial que ora devolvia e ora desmembrava as terras ao município de Quixadá.

Em setembro de 1926, até então independente, uma outra lei estadual volta torná-la distrito de Quixadá. No final de dezembro de 1943 o distrito passa a denominar-se Banabuiú. Finalmente, em 1988, Banabuiú se emancipa e a localidade volta a se tornar distrito, desta vez de Banabuiú.

A cidade é uma das mais procuradas da região pelos seus eventos tradicionais, como Carnaval e a Banartes, Feira de Artes de Banabuiú. O município elenca entre os únicos cinco entre 19 do Sertão Central que receberam certificação do Ministério do Turismo do Governo Federal e fazem parte do Mapa Turístico do Ceará. Em 2016, data da última atualização, o Ceará reduziu de 62 para 59 o número de municípios participantes de suas 12 regiões turísticas. O levantamento foi divulgado pelo Ministério do Turismo, em Brasília.

Foto: Jornal Diário do Nordeste

O dia 20 de janeiro, dia de São Sebastião, é comemorado há mais 10 anos com uma caminhada de sete quilômetros a pé. Os fiéis saem do centro da cidade e vão até o distrito de Laranjeiras. No percurso, cantam músicas de louvor, entoam palavras de fé, pedem chuva e rezam o terço.

Foto: Jornal Diário do Nordeste

O carnaval de Banabuiú, chamado de “carnaval das águas”, é um dos mais movimentados do interior do estado. Foliões de Quixadá, Quixeramobim, Jaguaribara, Solonópole, Milhã, Senador Pompeu e outros munícios próximos, todos vão aproveitar a folia. De acordo coma organização da festa, o carnaval e 2019 levou 20 mil pessoas por dia, ao carnaval das águas.

Fonte: Prefeitura Municipal de Banabuiú / Jornal Diário do Nordeste / Wikipedia
Jaqueline Aragão Cordeiro

Author: Jaqueline Aragão Cordeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *