Açude Banabuiú

A barragem Arrojado Lisboa, do Açude Banabuiú, está localizada no município de Banabuiú, a cerca de 230 km de Fortaleza. Barra o rio Banabuiú, pertencente ao sistema do rio Jaguaribe.   A sua bacia hidrográfica cobre uma área de 13.500 km2. Tem como finalidades: irrigação das terras do Baixo Jaguaribe, onde se destaca o Projeto de Irrigação Morada Nova, com cerca de 10.000 hectares irrigáveis; controle das cheias do rio Banabuiú; piscicultura e aproveitamento das áreas de montante.

Projetada e construída pelo DNOCS, com a participação do consultor Professor Casemiro José Munarski e do Laboratório Hidrotécnico Saturnino de Brito. A construção da obra teve início em 1952, com a instalação do canteiro, acampamento e estradas de acesso. Em 1953 começaram a abertura, limpeza e tratamento da fundação. A obra teve andamento normal até 1960, quando os seus construtores lutaram arduamente para que a barragem não fosse ultrapassada pelas águas, uma vez que a única passagem de descarga para o volume afluente era a galeria da tomada d’água.

Como obra de desvio foi feito um canal provisório, na cota do leito do rio, confinado entre o corpo da galeria e a ombreira esquerda.  Um segundo desvio foi feito no local que corresponde à barragem auxiliar. A elevação do maciço evoluiu em ritmo acelerado, porém sem controle de compactação, conseguida apenas pela passagem dos equipamentos de transporte. A seção foi estrangulada. Foi construído, também, um vertedouro de emergência no próprio corpo da barragem.

Superada a cheia, os trabalhos retomaram seu ritmo normal, ainda em seção reduzida, tendo sido retirado o prisma de material antes colocado em caráter emergencial. A abertura do vertedouro foi fechada. No local previsto para o vertedouro foi feito um corte até a cota 128, com 10 m de largura, pelo qual pudesse sangrar o reservatório numa emergência, nesta nova fase da construção. A esta altura, a galeria já estava concluída. Em 1961, novas chuvas preocuparam os construtores da barragem. Entretanto, a galeria proporcionou vazão suficiente para garantir a integridade da obra. Em consequência do rebaixamento rápido do nível d’água, houve o escorregamento do talude de montante. Os serviços, reiniciados em 1963, foram concluídos em 1966.

Fonte: DNOCS
Jaqueline Aragão Cordeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*