Colégio Dorotéias

foi fundado no ano de 1915, a convite do 1º Arcebispo Metropolitano de Fortaleza, D. Manuel da Silva Gomes, e dirigido pelas irmãs da Congregação de Santa Dorotéias. É construído de acordo com quatro referenciais importantes na época, para a educação da elite feminina do Ceará: os ideais católicos; os pressupostos patrióticos baseados na República recém-instaurada; preparação para o casamento, à família e o lar e, por fim, estava condizente com o bem estar saudável e civilizador oferecido pela arquitetura monumental do prédio que se estabelecera.

Entre 1920 e 1934, a direção das Dorotéias compra com recursos próprios os imóveis adjacentes ampliando suas instalações para atender a grande procura por vagas, às necessidades pedagógicas e higiênicas em voga. Desse modo, pode levantar novos dormitórios e salas de aulas, com acréscimo de salões para festas, novas salas de estudos, galerias para piano, banheiros e um vastíssimo terraço para recreio das alunas, tornando-se assim bastante confortável.

A Capela existente foi inaugurada em 1940. Submetido à inspeção preliminar, por despacho ministerial de 05 de outubro de 1938, o Colégio Sagrado Coração das irmãs Dorotéias, como ficou mais conhecido, passa por vários trâmites relacionados à estrutura e funcionamento do saber escolar e momentos de avaliação em busca de uma melhor atuação no sistema educacional de nossa cidade. Esses fatores e outros, mencionados a seguir, são, portanto, elementos de reconhecimento e consolidação do Colégio Dorotéias entre a comunidade fortalezense.

Em 1980 o Padre Gothardo Lemos, professor-diretor do Colégio Juventus, aluga por quase oito anos o prédio do Colégio Sagrado Coração das irmãs Dorotéias e ocupa o cargo de direção, antes gerenciado pela Irmã Maria Teresinha de Lima, que permanecerá na escola em outras atividades educacionais. Nesse período, observamos enorme ênfase na recepção de turmas mistas, homens e mulheres, contando 956 alunos, do pré-escolar à última série do segundo grau (atual ensino médio).

Durante os anos de 1989 a 1992, o Dorotéias foi arrendado ao grupo educacional Geo Studio e só em fevereiro do ano de 1993 é que ficou novamente sob a direção das irmãs Dorotéias, porém,  o colégio foi comprado pela instituição de ensino superior Bureau Jurídico S/A, mantenedora da Faculdade Mauricio de Nassau, com o intuito de sediar uma unidade de ensino superior.

Pela história que representa para a cidade e por sua arquitetura da fachada preservada, o prédio da escola foi tombado pelo Conselho de Patrimônio Histórico-Cultural (Comphic). A decisão é um alívio para quem temia que a ex-escola permanecesse somente na memória dos ex-alunos. O restauro da fachada preserva o desenho original, mas a parte interna já está muito comprometida devido a intervenções aleatórias feitas anteriormente.

Fonte: Jornal Diário do Nordeste / www.fortaleza.ce.gov.br
Fotos: Arquivo Nirez e arquivo pessoal
Jaqueline Aragão Cordeiro

One Reply to “Colégio Dorotéias”

  1. Minha avô estudou nessa escola. ela foi um freira se chamava irma Emelda, na época os nomes das mocas eram trocados, mas por motivo de doença retornou para a sua casa na cidade de Pedro II.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*