Igreja de Nossa Senhora da Penha, Matriz do Crato

A Catedral de Nossa Senhora da Penha da França de Crato é a Catedral do bispado da Diocese de Crato. Foi construída em 1745 e reformada em 1817, quando foi inaugurada a sede atual, que ganhou o status de catedral em 1914, quando foi criada a diocese de Crato. Em 2010, recebeu uma nova capela.

Em março de 1762, a capela ganhou status de Igreja Matriz em face da criação da Paróquia de Nossa Senhora da Penha, desmembrada da Paróquia de São José dos Cariris Novos de Missão Velha. Mas a instalação da nova paróquia só ocorreu em 4 de janeiro de 1768. Desde aquela época, a nova Igreja Matriz (que seria elevada à condição de catedral em 1914, com a criação da Diocese de Crato) vem passando por sucessivas ampliações e, ainda, remodelações.

Foi o primeiro templo católico erguido no Crato, numa área cedida pelo capitão-mor Domingos Álvares de Matos e sua mulher, Maria Ferreira da Silva. Em 1745 os frades Carlos Maria de Ferrara e Fidélis de Sigmaringa, que haviam sido enviados à região para catequizar os índios Cariris, ergueram a construção, com paredes de taipa e chão de terra batida, e a dedicaram a Nossa Senhora da Penha de França.

Foi na então Matriz de Nossa Senhora da Penha que o Padre Cícero celebrou a sua primeira missa, em 1871. No mesmo local, em 3 de maio de 1817, o padre José Martiniano de Alencar, um dos revoltosos da Revolução Pernambucana, deu o que alguns historiadores consideram o primeiro grito de independência do Brasil.

A Capela do Senhor Morto, com um gradeamento coroado, tem ao centro do retábulo, uma escultura, provavelmente alemã, da Senhora da Piedade, datada do séc. XV. Das imagens barrocas destacam-se a Santíssima Trindade ou Deus Entronizado da antiga sacristia, a Santa Ana (?), o Cristo atado à coluna, e a Nossa Senhora da Conceição com o Menino.

Existe a lenda da Santa e dos Índios. Diz-se que a imagem da Nossa Senhora da Penha era colocada pelos índios Kariris em determinado local, contudo sempre à noite a imagem regressava para um lugar perto da tribo, e de manhã cedo eles a encontravam e a deixava no lugar inicial, não adiantava ela voltava sempre, até que rendendo-se os índios montam um local para ela em frente a tribo, onde hoje é a Igreja da Sé.

Retabular (Relativo a Retábulo) – Construção de madeira ou pedra, em forma de painel e com lavores, que se coloca na parte posterior dos altares e que é geralmente decorada com temas da história sagrada ou retratos de santos.

Imagens: Arquivo pessoal
Jaqueline Aragão Cordeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*