José Pedro Soares Bulcão

José Pedro Soares Bulcão nasceu em Uruburetama, no dia 13 de maio de 1873 e faleceu em Fortaleza, no dia 17 de julho de 1942. Pai da atriz Florinda Bulcão. Pertenceu ao Instituto do Ceará e à Academia Cearense de Letras.

Foi um jornalista polêmico, político de destaque e orador, tendo exercido dois mandatos de deputado na Assembleia Estadual do Ceará (1921 a 1928). Foi poeta renomado e, segundo Raimundo Girão, “as suas produções líricas, muito bem limadas, encerram o espírito de acrisolado sentimentalismo e invencível melancolia…”

Estreou na poesia em 1910 com o original adagiário poético Parêmias, (Filosofia popular em versos). Dedicou-se ao estudo da História e da Genealogia do Ceará, publicando várias obras. Deixou uma obra inédita Heliantus. Ingressou na Academia Cearense de Letras no dia 8 de setembro de 1922 por ocasião da primeira reorganização do sodalício, ocupando a cadeira número 13, cujo patrono na época era Martinho Rodrigues. Pertenceu ao Instituto do Ceará e ao Centro Literário.

OBRAS
– Paremias: philosophia popular em versos, 1910
– Cartas políticas de Solon Pinheiro, 1912
– As lutas do Ceará, 1914
– A função dos partidos e o dever partidário, 1925
– Anastácio Braga, sua vida e sua obra, 1928
– O Comendador João Gabriel (A origem do nome Acre), 1932

Fonte: Wikipedia
Jaqueline Aragão Cordeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*