O Caju

caju

O cajueiro é uma árvore tropical, nativa do Brasil. Na Amazônia tropical, as árvores apresentam porte bastante elevado; nos estados do Nordeste, a principal espécie é o Anacardium occidentaleL., cujas árvores apresentam pequeno e médio porte. Nas regiões de cerrado do Brasil, as espécies podem apresentar porte médio, como o cajueiro-arbóreo-do-cerrado (Anacardium othonianum), porte arbustivo como o cajueiro-do-campo (Anacardium humile) e ainda o de porte rasteiro (Anacardium nanum e Anacardium corymbosum).

Em termos de importância econômica, a sua exploração se concentra no Nordeste, principalmente nos estados do Ceará, Piaui e Rio Grande do Norte, com mais de 95% da produção. Apesar da sua potencialidade, a produção começou a cair a partir da década de 80, noas anos 90, as exportações foram reduzidas em 45%, causados exclusivamente por problemas internos, pois no mesmo período, o mercado importador aumentou bastante a compra de amêndoas.

Amêndoa do caju

O caju foi levado pelos portugueses do Brasil para a Ásia e a África. Atualmente, os 10 maiores produtores de caju são: Vietname, Índia, Nigéria, Costa do Marfim, Indonésia, Filipinas, Brasil, Guiné-Bissau, Benin e Moçambique.

O nome caju é oriundo da palavra “acaiu”, que, em Tupi, quer dizer “noz que se produz”. As espécies do cerrado produzem pseudofrutos conhecidos como cajuí, o pequeno tamanho desses pedúnculos, favorece a produção das compotas e das “passas” de caju. A fermentação produz uma espécie de vinho ou aguardente, conhecido nas comunidades indígenas como “cauim”.

Castanha de caju torrada

O fruto do cajueiro compõe-se da castanha, o verdadeiro fruto, e de um pedúnculo hipertrofiado, o pseudofruto, que popularmente chamamos de caju. O caju é uma fruta rica em vitamina C, fibras e compostos fenólicos, esta propriedade biológica está associada à prevenção de doenças crônico-degenerativas como problemas cardiovasculares, câncer e diabetes. Pode ser consumido a fruta fresca, ou ainda, ser utilizada na fabricação de doces e bebidas.

O caju é uma fruta que tem 100% de aproveitamento. A amêndoa, é a parte comestível da castanha e apresenta grande valor nutritivo. A amêndoa é considerada fonte de proteína de alta qualidade, rica em ácidos graxos poliinsaturados e altamente energéticos, rica em gorduras e carboidratos, apresentando ainda elevados teores de cálcio, ferro e fósforo. O LCC, líquido da casca da castanha, é um líquido de natureza cáustica, é muito corrosivo e inflamável, é utilizado na produção de matérias plásticas, isolantes e vernizes.

Moqueca de caju

Do suco do caju podem ser produzidos a cajuína  vinho, vinagre, aguardente e licores, porém, o derivado de maior importância é o suco integral industrializado, de grande aceitação comercial, e também, o suco pronto para beber, geralmente em embalagem longa vida. Da parte fibrosa, pode-se ainda obter doces, caju ameixa, caju passa, caju cristalizado, rapadura, pães, biscoitos, bolos, farinhas, tortas, recheios, pratos quentes e pratos frios.

O Ceará conta com 85 fábricas de beneficiamento da castanha e do “caju”, que produzem sucos, doces e amêndoas torradas em larga escala, dentre elas podemos citar: Iracema, Resibras, Usibras, Cascaju, Empesca, Cione, Irmãos Fontenele e Agroindustrial Gomes.

Fonte: Embrapa / Site cajucultura / Wikipédia / Francisco Fábio Paiva (Técnico da EMBRAPA) / USAID/Brasil

Veja receitas feitas com caju aqui
Jaqueline Aragão Cordeiro

One Reply to “O Caju”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*