A GÍRIA DOS MARGINAIS

 

Abofelar – Furtar
Acorda João – Furtar bêbado dormindo
Afanar – Furtar
Aliviar – Furtar a carteira de alguém
Amparo – “Teve um amparo” – Praticou furto
Arrastar – Roubar um carro para “depenar”
Bola – Situação oportuna para furto
Casa engodada – Casa com os proprietários ausentes em situação de ser assaltada sem perigo
Depenar – Furtar
Dica – Indicação de furto
Enrustir – Esconder
Fazer uma limpa – Levar tudo
Filar – Furtar
Furtar o mudo – Roubar igrejas
Galinha morta – Roubar com facilidade
Ir na valsa – Cair no conto do vigário
Janela – Bolso externo do paletó
Lalau – Ladrão
Lapada – Vigaristas que vendem nas calçadas
Manjar – Observar
Marreteiro – Falsificador
Maloqueiro – Coiteiro (indivíduo que abriga e proteje bandidos)
Olheiro – Vigilante
Passar a mão – Furtar
Pente fino – Roubar tudo
Pilantra – Ladrão de pequenos valores
Porão – Bolso lateral da calça
Serviço – Furto praticado
Trabalho – Furto
Ventanista – Especialista em furto pelas janelas

Fonte: O furto na gíria dos marginais, Mário Barata, 1915

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*