Anônimos da história – José Luiz Napoleão

Escravos na moenda – Debret

A libertação dos escravos no Ceará teve vários personagens, o mais destacado foi sem dúvida Chico da Matilde, o Dragão do Mar. Mas, falham os relatos da história ao obscurecerem a participação de José Luiz Napoleão, negro liberto, chefe da capatazia do porto e o responsável pela greve dos jangadeiros nos dias 27, 30 e 31 de janeiro de 1881.Napoleão comprou sua liberdade, e com suas economias também libertou quatro irmãs.

Juntamente com sua mulher, a preta “Tia Simoa”, aliciou pessoas e deu impulso à greve dos jangadeiros que impediu o embarque de inúmeros escravos para outras províncias.Sua participação não recebeu, através da história, a devida importância.Segundo Raimundo Girão, convidado por José do Amaral para dirigir a campanha no litoral, esquivou-se o liberto, escondido na sua exagerada modéstia, com esta resposta: “Seu Zezinho, aqui tem um que serve para o que o senhor quer, é o Chico da Matilde.

O feito de José Napoleão à frente da greve dos barqueiros, foi destaque no jornal “A gazeta do norte”.

Fonte: Dicionário da escravidão negra no Brasil (Clovis Moura/2004)
Jaqueline Aragão Cordeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*