Folclore Cearense – Parte 4

DESAFIO – É um gênero da poesia popular, entoada ao som das violas. Dois cantadores, violas em punho, versejam provocações mútuas, improvisadas com métricas rigorosas, de silabações variadas, a receberem denominações próprias, tais como: moirão, martelo, o martelo agalopada, o galope, a ligeria, o quadrão, a embolada, etc.

FESTAS JUNINAS – Existem duas explicações para o termo festa junina. A primeira explica que surgiu em função das festividades ocorrem durante o mês de junho. Outra versão diz que está festa tem origem em países católicos da Europa e, portanto, seriam em homenagem a São João. No princípio, a festa era chamada de Joanina. De acordo com historiadores, esta festividade foi trazida para o Brasil pelos portugueses, ainda durante o período colonial (época em que o Brasil foi colonizado e governado por Portugal). Nesta época, havia uma grande influência de elementos culturais portugueses, chineses, espanhóis e franceses. Da França veio a dança marcada, característica típica das danças nobres e que, no Brasil, influenciou muito as típicas quadrilhas. Já a tradição de soltar fogos de artifício veio da China, região de onde teria surgido a manipulação da pólvora para a fabricação de fogos. Da península Ibérica teria vindo a dança de fitas, muito comum em Portugal e na Espanha. Todos estes elementos culturais foram, com o passar do tempo, misturando-se aos aspectos culturais dos brasileiros (indígenas, afro-brasileiros e imigrantes europeus) nas diversas regiões do país, tomando características particulares em cada uma delas.

FESTAS JUNINAS NO NORDESTE – Embora sejam comemoradas nos quatro cantos do Brasil, na região Nordeste as festas ganham uma grande expressão. O mês de junho é o momento de se fazer homenagens aos três santos católicos: São João, São Pedro e Santo Antônio. Como é uma região onde a seca é um problema grave, os nordestinos aproveitam as festividades para agradecer as chuvas raras na região, que servem para manter a agricultura. Além de alegrar o povo da região, as festas representam um importante momento econômico, pois muitos turistas visitam cidades nordestinas para acompanhar os festejos. Hotéis, comércios e clubes aumentam os lucros e geram empregos nestas cidades. Embora a maioria dos visitantes seja de brasileiros, é cada vez mais comum encontrarmos turistas europeus, asiáticos e norte-americanos que chegam ao Brasil para acompanhar de perto estas festas.

Fonte: Sua pesquisa

REISADO – O Reisado é uma das pantomimas folclóricas mais ricas e mais apreciadas, principalmente no Nordeste. Faz parte do repertório das Festas Jesuínas, e é apresentado de 24 de dezembro a 6 de janeiro, isto é, pelo Natal, Ano Bom e Reis.  O Reisado é formado por um grupo de foliões, de pastores e pastoras que se reúnem numa espécie de rancho, com o fim de visitar as casas das pessoas mais gradas e hospitaleiras da região, a cantar e a dançar.  O reisado apresenta diversas modalidades e compõe-se de várias partes:
a) abrição da porta;
b) entrada;
c) louvação ao Divino;
d) chamadas do rei;
e) peças de sala;
f) danças;
g) a guerra;
h) as sortes;
i) encerramento da função.
Tem como principais personagens: o rei, o mestre, o contramestre, Mateus, Catarina, figuras e moleques.

FESTAS RELIGIOSAS – São comemoradas individualmente em cada cidade e representam o santo padroeiro do lugar. Algumas festas como a de Padre Cícero em Juazeiro do Norte e a de São Francisco em Canindé, representam praticamente quase toda a renda do Município. (Imagem: Igreja de São Francisco de Canindé)

MÊS – DIA SANTO(A) HOMENAGEADO – CIDADE
Julho – 06 a 15 – Nossa Senhora do Carmo – Jucás-Ce
Julho – 14 a 20 – São Benedito – São Benedito – Ce
Julho – 16 – Nossa Senhora do Carmo – Pacatuba-ce
Julho – 16 a 24 – Nossa Senhora Sant’anna – Iguatu-ce
Julho – 18 a 27 – Nossa Senhora Santana – Santana do Cariri-ce
Julho – 26 – Nossa Senhora Santana – Jaguaruana-ce
Agosto – 05 a 15 – Nossa Senhora das Graças – Graça-ce
Agosto – 05 a 15 – Nossa Senhora do Perpétuo Socorro – Apuiarés-ce
Agosto – 05 a 15 – Nossa Senhora do Perpétuo Socorro – Reriutaba-ce
Agosto – 06 a 15 – Nossa Senhora de Palma – Baturité-ce
Agosto – 10 a 15 – Nossa Senhora da Saúde – Tabuleiro do Norte-ce
Agosto – 15 – Coroação de Nossa Senhora – Aratuba-ce
Agosto – 15 – Festa de Iemanjá – Fortaleza -ce
Agosto – 15 – Nossa Senhora da Assunção – Fortaleza-ce
Agosto – 15 a 22 – Nossa Senhora da Conceição – Hidrolândia-ce
Agosto – 29 a 08/09 – Nossa Senhora da Saúde – Fortaleza-ce
Agosto – 29 a 08/09 – Nossa Senhora da Auxiliadora – Carnaubal-ce
Setembro – 01 a 08 – Nossa Senhora da Saúde – Frecheirinha-ce
Setembro – 03 a 15 – Nossa Senhora das Dores – Juazeiro do Norte-ce
Setembro – 07 – Nossa Senhora da Paz – Arneiroz-ce
Setembro – 17 a 27 – São Cosme e Damião – Pereiro-ce
Setembro – 20 a 30 – Nossa Senhora Perpétuo Socorro – Acopiara-ce
Setembro – 24 Nossa Senhora das Mercês – Itapipoca-ce
Setembro – 24 a 24/10 – São Francisco – São Benedito-ce
Setembro – 26 a 04/10 – São Francisco – Quixadá-ce
Setembro – 26 a 04/10 – São Francisco – Cariré-ce
Setembro – 26 a 04/10 – São Francisco – Cascavel-ce
Outubro – 04 – São Francisco das Chagas – Canindé-ce
Outubro – 07 – Nossa Senhora do Rosário – Groaíras-ce
Outubro – 22 a 31 – Santa Rita de Cássia – Paraipaba-ce
Outubro – 25 a 30 – Nossa Senhora Perpétuo Socorro – Alcântara-ce
Novembro – 01 a 02 – Padre Cícero – Juazeiro do Norte-ce
Novembro – 01 a 02 – Peregrinação ao Parazinho – Granja-ce
Novembro – 06 a 14 – São Gonçalo – São Gonçalo do Amarante-ce
Novembro – 26 a 08/12 – Nossa Senhora da Conceição – São Benedito-ce
Novembro – 28 a 08/12 – Nossa Senhora da Imaculada Conceição – Meruoca-ce
Novembro – 29 a 30 – Nossa Senhora dos Navegantes – Aquiraz-ce
Novembro – 30 a 08/12 – Nossa Senhora da Conceição – Pacoti-ce
Dezembro – 04 a 13 – Santa Luzia – Baturité-ce
Dezembro – 08 – Nossa Senhora da Conceição – Pacatuba-ce
Dezembro – 08 – Nossa Senhora da Conceição – Acaraú-ce
Dezembro – 22 a 01/01 – São Francisco de Paula – Aratuba-ce
Dezembro – 23 a 01/01 – Senhor do Bonfim – Icó-ce
Dezembro – 26 a 01/01 – Senhor do Bonfim – Crateús-ce

Fonte: ceara.com.br
Jaqueline Aragão Cordeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*