Igreja de São Pedro dos Pescadores

Embora São Pedro dê nome à igreja, a história da fé na região começa em Nossa Senhora da Saúde, santa que estimulou a construção de igrejas na área. No século XIX, Fortaleza sofreu com a peste bubônica e o Mucuripe foi um dos bairros mais afetados. As vítimas eram tantas que elas tinham que ser enterradas por ali mesmo, no Morro do Teixeira. A população estava desesperada quando chegou uma mulher do Rio de Janeiro com uma santa, identificada como Nossa Senhora da Saúde. Mais tarde, como pagamento de promessa, a santa recebeu uma capela em sua homenagem.

A pedra fundamental da igrejinha data de 1852. Ela foi a segunda igreja de Nossa Senhora da Saúde e só depois receberia o nome de São Pedro. Antes disso outros acontecimentos marcaram o templo religioso, como o conflito, em 1909, entre os moradores e a diocese que queria o inventário dos bens e a instalação de um cofre na igreja.

Em seguida, em 1930, a igreja foi fechada e assim ficou por 7 anos. Nesse período, sem ter onde participar das missas, a população se mobilizou para a construção de uma nova igreja de Nossa Senhora da Saúde, hoje a matriz. Na época do fechamento, a imagem da santa desapareceu misteriosamente e só apareceu da mesma forma 57 anos depois, quando foi colocada, depois de restaurada, na Igreja da Abolição.

 

A igrejinha da praia só foi reaberta em 1937 com o nome de Capela de Nazaré, e só depois passou a se chamar Igreja de São Pedro dos Pescadores.

Fonte: TV Diário
Fotos: Arquivo pessoal
Jaueline Aragão Cordeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*