O Trânsito do Ceará

Dizer que o trânsito de Fortaleza está caótico, é pouco, estamos a beira de um colapso! As principais ruas e avenidas da cidade com obras intermináveis, motoristas negligentes, alcoolizados, ciclistas que insistem em disputar espaço com carros, deixando a ciclovia para os insetos… motoqueiros que fazem barbaridades entre os carros, pedestres que insistem em passar entre os carros enquanto a faixa de pedestres está a poucos metros, e ainda temos os famosos “topiqueiros” que na briga por passageiros com os ônibus, são os reis da imprudência. Não é a toa que Fortaleza ocupa a terceira posição entre as Capitais brasileiras em número de acidentes de trânsito. O tempo levado de casa para o trabalho praticamente dobrou, além das intermináveis obras, temos mais os buracos que aparecem a cada dia.

Além de todos os problemas nas ruas, ainda temos que conviver com a falta de fiscalização por parte dos órgãos competentes. O que mais vemos são carros e motos estacionados em cima das calçadas, em áreas proibidas, fazendo retorno proibidos, parados na faixa de pedestres… Aí vem a pergunta que não quer calar, onde está a fiscalização??? Outro dia um carro entrou em alta velocidade em faixa exclusiva para ônibus, atropelou um pedestre e foi embora em alta velocidade, e nós ficamos perplexos diante da cena, não deu tempo sequer anotarmos a placa do veículo.

O desrespeito pela vida humana, a ira, a pressa, a imprudência, tudo isso leva ao caos que estamos presenciando nas ruas de Fortaleza, e como não existe fiscalização, que Deus nos proteja e salve-se quem poder. Mas como cidadã, não posso calar nem deixar de fazer meu apelo: Sra. Prefeita, Sr. Governador, tomem providências, botem fiscalização nas ruas, cuidem da infra-estrutura, concluam essa obras intermináveis, zelem pelo povo que os elegeu, pois se continuarmos assim, vocês terão que construir muitos IJF´s, e a vida humana não tem preço.

Leia mais no Diário do Nordeste
Leia mais aqui
Leia mais no Jangadeiro OnLine
Jaqueline Aragão Cordeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*