Teatro São José

Depois de quase um século de vida, o Teatro São José agoniza com o abandono das autoridades e a falta de respeito a esse monumento histórico. Depois de ter sofrido reformas desorganizadas, agora fala-se em desapropriação por parte da Prefeitura de Fortaleza, para ser construído ali, o “Teatro Municipal de Fortaleza”. Acho um crime esse procedimento, o que deveria ser feito era reformar o Teatro São José com um projeto bem elaborado ao invés de destruir 100 anos de história.

O Círculo de Operários e Trabalhadores Católicos São José é fundado em 14 de fevereiro de 1914. Opção de Lazer, cultura e assistência social para os trabalhadores do Círculo de trabalhadores Cristão Autônomos de Fortaleza.  A Fundação Círculo Operário e trabalhadores de São José fundado em 29 de junho de 1913 pela Arquidiocese pelo Padre alemão Guilherme Waessen.

Em 1915, o Teatro São José passou a funcionar em prédio próprio, ou seja na sua atual sede, seu fundador deu início a obra, construindo um grande galpão coberto de zinco, com a colaboração dos operários de boa vontade, que trabalhavam dia e noite, e feriados sem pagamento algum. Assim com palcos improvisados, para apresentação de peças teatrais, sessões de Cinema, Drama aos domingos, jogos de dominó, sueca, gamão, eram atrações usadas, em busca de donativos, para a obra que estava sendo construída.

Foi desse modo que o CTCAF surgiu, com seu belíssimo Teatro, onde todas as peças de Carlos Câmara foram encenadas.

A primeira fundação artística teve a denominação de grêmio recreativo São José. No começo da década de 40, houve um movimento artístico, de grande repercussão. Levava-se no Círculo São José a peça de teatro o “Mártir do Golgota” encabeçada pelo grupo do português Esmeraldo Matos, essa peça foi apresentada várias vezes e com muito sucesso. O Teatro viveu vários dias de glória apresentando artistas da terra e de outros estados como Carmem Miranda e recebendo autoridades.

1917 – 1941 Funcionou o Cinema São José, onde a platéia era dividida por sexo.
Museu do Maracatu: fundado o 25 de março de 1984.
1975: Em crise, recebeu verbas através do deputado Wilson Gonçalves.
1994: Nova reforma, custeada pela Fundação Cultural de Fortaleza, R$ 150 mil reais, aumentando a capacidade de 400 para 530 pessoas, construtora TRAMA, com projeto elaborado na primeira gestão de Juraci Magalhães, inauguração 3 de fevereiro de 1995.

Em março de 1975, foi eleita para dirigir a entidade a Dra. Lyrysse Pôrto de Araújo. Além do Teatro atualmente se realizam outras atividades de grande importância para a cidade como o Museu do Maracatu, o Centro de Convivência do Idoso, que atende 300 idosos com alimentação diária, programas culturais, assistência médica, dentária e serviços funerários, bem como uma escola de arte.

O Teatro foi restaurado pela Prefeitura de Fortaleza e reinaugurado em 19 de setembro de 2018. Orçado em R$ 6,2 milhões, o novo Teatro São José possui 1.446 m² de área construída e capacidade para 346 pessoas. Tombado como patrimônio do Município em 1988 e símbolo da cultura cearense, o Teatro São José recebeu após sua reinauguração, a VI Bienal Internacional de Dança do Ceará, nos dias 19 a 28 de outubro 2018; além das eliminatórias do 1º Festival da Música de Fortaleza, nos dias 30 de novembro e 1º de dezembro.

Leia mais no Jornal Diário do Nordeste
Leia mais no Diário do Nordeste
Restauração do teatro – Jornal Tribuna do Ceará
Reinauguração do Teatro – P.M. de Fortaleza
Jaqueline Aragão Cordeiro

Author: Jaqueline Aragão Cordeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *