A seca de 1877/1878 no Ceará

As fotos fazem parte de um conjunto de 14 registros fotográficos de vítimas da seca ocorrida entre 1877 e 1878 e foram publicadas no jornal “O Besouro”, de 20 de julho de 1878, ano I, n.16.

Esse conjunto de fotografias foi feito em estúdio, e pertencem, atualmente, ao acervo da Biblioteca Nacional. São imagens chocantes, em formato de “cartes de visite”, e retratam crianças, homens e mulheres desnutridos e maltrapilhos, de aparência doentia.

A publicação da ilustração litográfica das duas fotos sendo seguradas por um esqueleto vestindo paletó, sob o título “Páginas tristes – Scenas e aspectos do Ceará (para S. Majestade, o Sr. Governo e os Senhores Fornecedores verem)”, tinha o objetivo de reforçar denúncias feitas pelo escritor e jornalista José do Patrocínio em artigos publicados no periódico de texto “Gazeta de Notícias”. Patrocínio fazia, na época, a cobertura jornalística da seca com o principal objetivo de acompanhar a aplicação dos recursos governamentais em seu combate. Partiu em 10 de maio de 1878 e retornou ao Rio de Janeiro, em 12 de agosto do mesmo ano. As matérias foram publicadas, na coluna Folhetim, na primeira página da Gazeta de Notícias, sob o título “Viagem ao Norte”.

Mas só o texto não era suficiente. Então, Patrocínio enviou as fotos para a redação da revista “O Besouro”, para a qual já havia mandado, antes da viagem, o artigo “Sermão de Lágrimas” (O Besouro, edição de 4 de maio de 1878 ), em que tratava, com preocupação, a seca e a situação dos retirantes.

A publicação da ilustração com as fotos de Joaquim Antônio Corrêa, na revista “O Besouro”, foi um verdadeiro “anticartão de visita, veemente panfleto que denuncia uma realidade que muitos membros da corte se negavam a enxergar”.

Fonte: brasilianafotografica.bn.br
Jaqueline Aragão Cordeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*