ASSALTO AO BANCO CENTRAL EM FORTALEZA

Entre os dias 6 e 7 de agosto de 2005, ladrões cometeram um assalto ao Banco Central do Brasil, em Fortaleza. Foi o segundo maior assalto a banco do mundo e o maior assalto a um banco brasileiro. A escavação para se fazer o túnel que possibilitou a invasão demorou cerca de três meses.
Segundo a Polícia Federal, com base em estimativas a partir do peso das notas roubadas (3,5 toneladas), foram roubados aproximadamente R$164,7 milhões. As notas todas empilhadas daria uma altura de quase 33 km.

O assalto foi feito num fim de semana, enquanto o banco estava fechado. Em maio, a quadrilha alugou uma casa para abrir uma empresa de fachada, que comercializaria grama sintética. Os assaltantes começaram a escavar um túnel de 78 m de comprimento, 70 cm de altura e 4 metros de profundidade, cujo final era um poço que atravessava o piso de 1 metro de espessura de concreto maçico. O túnel foi revestido com lona e inteiramente escorado com vigas de madeira para evitar desabamentos; contava com sistema de ar-condicionado e iluminação elétrica. O solo de Fortaleza é arenoso, fácil de escavar, e a quadrilha tinha um mapa subterrâneo para evitar tubulações. Os assaltantes possuíam um mapa do subsolo da cidade, conhecimentos de engenharia e, aparentemente, auxílio de alguém que trabalhava no banco. Além disso, tinham também uma rota de fuga flexível para atrapalhar as investigações.
 Até hoje, foram recuperados cerca de R$ 50 milhões, sendo R$ 30 milhões em bens. A primeira parte do montante foi recuperada 50 dias após o furto, na casa onde morava um dos suspeitos. Ainda em 2005, R$ 418 mil foram encontrados em uma casa em Natal.

A investigação culminou na prisão de mais de 120 pessoas, das quais 37 tiveram envolvimento direto com o crime. Foi preso também o ex-prefeito de Boa Viagem Antonio Argeu, acusado de financiar R$ 100 mil para a execução do roubo.

Em 2011, “ASSALTO AO BANCO CENTRAL” virou um filme de ação e suspense, dirigido por Marcos Paulo estrelado por: Milhem Cortaz, Hermila Guedes, Lima Duarte, Giulia Gam, Eriberto Leão, Gero Camilo, Cássio Gabus Mendes, Milton Gonçalves, Tonico Pereira, Vinícius de Oliveira e Antônio Abujamra, sendo distribuído pela 20th Century Fox do Brasil. Estreou no Brasil oficialmente no dia 22 de julho de 2011.

Curiosidades: Um cartão de celular encontrado no túnel, foi a pista que deu inicio a resolução do caso; Esse crime também repercurtiu, por causa das sucessivas mortes do participantes do assalto e extorsões sofridas pelo bando: José Edílson, vigilante do BC que recebeu R$ 2 milhões, foi de tal forma extorquido, que cometeu suicidio; Alguns policiais foram presos, também acusados de extorsão; O filme tem sido criticado pela crítica, pois não apresenta a ação esperada; Os dois livros, de Roger Franquino (Toupeira – A História do Assalto ao Banco Central) e do Renê Belmonte (Assalto ao Banco Central), e o filme, são duramente criticados por Antônio Celso dos Santos, delegado da Polícia Federal que presidiu as investigações do assalto ao Banco Central: “A única coisa que tem de realidade é o túnel, o dinheiro e o Banco Central”.

FonteS: Wikipédia / G1

Leia mais: G1 / Folha / Meionorte /

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*